Mostra Modernos Eternos chega à segunda edição em BH

O evento que começa hoje e vai até 2 de julho apresenta projetos de arquitetura e interiores que pretendem resgatar a memória afetiva do público

Começa hoje (20), a segunda edição da mostra Modernos Eternos em Belo Horizonte (MG). O evento apresenta projetos de arquitetura e interiores de profissionais estreantes e veteranos e é uma ótima oportunidade para quem gosta do assunto se inspirar em trabalhos ousados e modernos.

(Gustavo Xavier/Modernos Eternos)

Neste ano, os ambientes trazem à tona referências que vão instigar a memória afetiva dos visitantes. Participando pela segunda vez do evento, a designer de interiores Melina Mundim resgata a atmosfera das salas das tradicionais famílias de Belo Horizonte. Seu ambiente é alegre e festivo, mistura cores e promove o encontro do antigo com o contemporâneo, com destaque para elementos como uma mesa de chá e uma radiola original. “Nos dias de hoje a decoração está muito monocromática. Por isso, no ambiente temos peças contemporâneas mais neutras e peças antigas mais coloridas”, explica a profissional.

O espaço de Estela Netto une a rigidez da arquitetura da edificação, característica do modernismo, com a delicadeza da decoração (Gustavo Xavier/Modernos Eternos)

A arquiteta gaúcha Estela Netto vive há 16 anos em Belo Horizonte e tem na capital mineira uma grande inspiração para os seus trabalhos, mostrada no projeto do Restaurante Gomide. “Sempre percebi que em BH, além do concreto, havia uma gentileza, um carinho e um cuidado especial”, diz a profissional que criou um cenário sóbrio, com elementos pontuais que fazem parte da sua história, como as peônias, suas flores preferidas e também de sua avó, que trazem alegria e vida aos ambientes do restaurante, resgatando o lugar do feminino, da beleza e das memórias afetivas de uma casa florida na infância.

(Gustavo Xavier/Modernos Eternos)

A designer de interiores Laura Santos é estreante na mostra e fez um mergulho em sua própria história para trazer ao público um capítulo importante da cultura nacional. A sala de cinema criada pela profissional é uma homenagem ao seu pai, Geraldo Santos Pereira, primeiro cineasta brasileiro a realizar uma obra em cores para o cinema. Diretor de obras primas, como a versão cinematográfica de O Grande Sertão Veredas, o cineasta foi a fonte de inspiração para que sua filha projetasse um espaço que, em cada detalhe, reconta fatos marcantes da história do cinema no Brasil. “Nem eu mesma sabia a grandeza de quem foi meu pai profissionalmente. Descobri após fazerem o documentário sobre ele. Eu era muito pequena quando meu pai trabalhava como cineasta e, hoje, com a minha maturidade e meu trabalho, é gratificante poder fazer essa homenagem”, diz Laura.

Modernos & Eternos

Quando: de 20 de junho a 02 de julho. De terça-feira à sexta-feira, das 16h às 22h; sábado das 13h às 22h; domingo e feriado das 13h às 19horas.

Onde: Rua Sebastião Dayrell de Lima, 80, (Antigo Clube dos Caçadores), Mangabeiras.

 

(Divulgação/CASA CLAUDIA)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s