Café de Marília Pellegrini celebra a bebida na CASACOR SP

O ambiente criado pela arquiteta para a 31ª edição da CASACOR São Paulo tem estrutura feita de taipa de pilão e portões que remetem aos grãos de café

(Divulgação/CASACOR)

Hoje, 24 de maio, comemoramos o Dia Nacional do Café, uma das bebidas mais presentes na vida dos brasileiros e que faz parte da nossa história social e economicamente. Para criar seu espaço na CASACOR São Paulo 2017, a arquiteta Marilia Pellegrini foi buscar referências no ciclo do café, quando os grãos representavam um dos principais produtos de exportação do país e eram o motor da economia brasileira.

(Divulgação/CASACOR)

A região do Vale do Paraíba foi um dos principais locais de cultivo. “Naquela época, as construções ali eram feitas em taipa. E eu me inspirei nessa técnica para criar a estrutura do espaço. Foi um processo bastante artesanal”, diz a arquiteta. A taipa de pilão foi feita com cores diferentes de terra, criando camadas visíveis na estrutura. Sacos de café foram colocados no meio do processo, dando origem a uma espécie de rasgo nas paredes. “O projeto é sustentável e a taipa é um item de conforto térmico muito preciso. Ela mantém o calor dentro do ambiente quando está frio lá fora e vice-versa”, explica Marilia.

(Divulgação/CASACOR)

Como a taipa é um elemento que escurece um pouco o interior, a arquiteta fez duas aberturas com portões que deixam entrar bastante luz natural e ventilação. As estruturas fazem referência aos gradis originais do Jockey Club de São Paulo, onde o evento acontece. O desenho dos portões lembra grãos de café.

(Divulgação/CASACOR)

No interior, o ambiente criado por Marilia propicia a conversa e o convívio. Em vez de mesinhas espalhadas, há um grande balcão, uma mesa comunitária. “Queria que fosse um espaço onde as pessoas pudessem se encontrar para degustar um bom café”, conta. As banquetas são do designer Gustavo Bittencourt.

(Divulgação/CASACOR)

A grande luminária que fica sobre o balcão foi desenhada por Marilia e sua equipe. “A estrutura de alumínio é vazada, como se fossem várias molduras de quadros intercaladas. Ela proporciona uma luz geral ao ambiente, mas sem bloquear a visão do todo”, explica a arquiteta. As lâmpadas de filamento de carbono, uma tendência na decoração, proporcionam uma iluminação suave e aconchegante, sem ofuscar o olhar. “A intenção era manter tudo com as cores quentes da taipa, por isso a iluminação é mais amarelada”.

(Divulgação/CASACOR)

Plantas tropicais decoram os interiores, e o balcão de pedra mantém a atmosfera natural proposta pelo projeto. Do lado de fora, carrinhos volantes com ombrelones (ambos desenhados pelo escritório de Marilia) podem ser transportados pela CASACOR criando pequenas ilhas para degustação da bebida.

(Divulgação/CASACOR)

(Divulgação/CASA CLAUDIA)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s