Você sabe que taça usar para cada tipo de vinho? Descubra aqui

Eu conto que modelos usar para vinhos tintos, brancos, rosés e espumantes

Mal os termômetros caem e eu encontro a desculpa perfeita para abrir uma garrafa de vinho (e quando sobem também, já que um bom branco ou rosé fresquinhos são deliciosos! ). Se você é do meu time – dos que adoram a bebida, mas não são profundos entendedores –, em algum momento deve ter se perguntado qual taça pegar ao abrir a cristaleira. E, ok, ninguém vai perder o casamento porque bebeu um malbec na taça de chardonnay, mas os modelos têm características específicas, que valorizam cada tipo de vinho. A Claudinéia Basílio, da Oxford Porcelanas, me explicou algumas diferenças. Veja só:

  • Os tintos pedem taças maiores. A mais popular é a bordeaux, que tem bojo grande e borda estreita – essa vai bem com opções encorpadas, como cabernet sauvignon, tannat, syrah e merlot, pois o formato ajuda a manter seus aromas concentrados. Outro modelo bastante usado, o borgonha, tem na boca larga um atrativo para quem curte vinhos de aromas mais complexos, como pinot noir e rioja. Isso porque ela aumenta o contato da bebida com o ar, e isso libera o chamado buquê mais rapidamente.

A bordeaux é indicada para vinhos tintos com mais tanino (Oxford Crystal/Divulgação)

A borgonha tem a boca larga, por onde entra mais ar (Oxford Crystal/Divulgação)

  • Já os brancos e rosés devem ser servidos numa temperatura mais baixa do que os tintos. Para evitar que esquentem, o segredo está em usar taças menores, pois assim você vai repor o vinho mais vezes durante a refeição.
  • A flûte é a melhor alternativa para os espumantes, pois seu desenho, comprido e estreito, ajuda a manter a perlage (as bolhinhas) da bebida e a direcioná-las para o nariz na hora de beber.
  • Como vinhos de sobremesa (também chamados fortificados, a exemplo de vinho do Porto) são degustados em pouca quantidade, o certo é servi-los em taças bem pequenas. De quebra, elas têm a boca estreita, e, assim, o líquido chega primeiro à ponta da língua, onde o gosto adocicado fica mais evidente.

Da esquerda para a direita: taças de água, flûte (para espumante), de vinho branco, taça bordeaux (para vinho tinto) e para vinho de sobremesa (Salvador Cordaro/Revista CASA CLAUDIA)

Ah, e outra dica importante: segure a taça sempre pela haste!

Beijo e bom fim de semana 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s