Apê de 24 m² usa método japonês para manter tudo em ordem

A técnica estimula a organização e a limpeza para que não haja acúmulo. Assim, fica mais fácil e confortável viver em espaços pequenos

(Reprodução/Katherine Lu/Dezeen)

O arquiteto australiano Nicholas Gurney usou carpintaria, paredes deslizantes e móveis removíveis para aproveitar ao máximo o espaço limitado deste apartamento de 24 metros quadrados em Sydney, Austrália.

A casa foi redesenhada para um casal recém-casado e, para que eles pudessem armazenar todos os seus pertences, seguiram um método de organização japonês conhecido como 5S. Os cinco princípios – classificar, arrumar, limpar, padronizar e manter (palavras que começam com “s” em japonês) – visam estimular um uso mais disciplinado e eficiente do espaço.

(Reprodução/Katherine Lu/Dezeen)

Para isso, os moradores tiveram que fazer uma lista de seus pertences para que o arquiteto projetasse espaços e armazenamento de forma correspondente ás necessidades.

“O apartamento promove a vida com menos. Ele foi concebido pensando na importância da seleção, organização e cuidado com os pertences dos moradores”, disse Gurney, que faz parte de um grupo crescente de arquitetos e designers que se inspiram no Japão para criar seus interiores.

(Reprodução/Katherine Lu/Dezeen)

O décor segue estilo minimalista, com marcenaria de linhas simples e que seguem uma estética em comum em todo o apartamento. Para maximizar a eficiência dentro da cozinha, foram criadas áreas “molhadas” e “secas”. A área de preparação seca fica mais perto do espaço de entretenimento e a área molhada fica escondida da vista dos convidados.

Um espaço para entreter amigos e familiares era um requisito fundamental do casal e foi garantido por meio de um espaço aberto com uso flexível. Uma parede perfurada – permitindo entrada de luz e ventilação – divide o quarto da área de estar. A parede também abriga uma televisão de tela plana que gira 180 graus para que possa ser vista de ambos os lados.

(Reprodução/Katherine Lu/Dezeen)

A vida em pequenos espaços tornou-se regra nas grandes cidades com cada vez menos espaço e preços mais altos. Os designers estão sendo forçados e usar a criatividade e investir em soluções que economizem espaço.

(Reprodução/Katherine Lu/Dezeen)

Fonte: Dezeen

(Divulgação/CASA CLAUDIA)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Gustavo Monteiro

    Olá recomendo revisarem os termos, ele é Designer e não Arquiteto. Faço o pedido de colocarem as credenciais corretas referentes à titulação, ele é formado em Design e o trabalho dele faz jus à isso! (Planejamento, conhecimento e execução)
    Referências estão nesse site e no Instagram dele. ( http://www.yellowtrace.com.au/nicholas-gurney-interview/ )

    Curtir