Casa em Curitiba é cheia de madeira e é decorada em tons de azul

Em Curitiba, a decoração se beneficia da paisagem na janela e exibe painéis de madeira que trazem unidade visual.

Ter as árvores o tempo todo na janela foi fundamental para que a psicóloga Vanessa Slaviero Barbosa, mãe do pequeno Lucas, escolhesse este apartamento, em Curitiba. Da paisagem, as cores da natureza migraram para a decoração: estão na madeira que reveste as paredes e em móveis e objetos.

Morar ao lado do clube que é a segunda casa da família, no bairro de Hugo Lange, um dos mais silenciosos de Curitiba, era um desejo da psicóloga Vanessa Slaviero Barbosa e de seu marido, o médico Dirceu Barbosa, pais de Lucas, de um ano e meio. O apartamento escolhido ainda ofereceu mais: um lindo quadro vivo estampando o verde do entorno. Para realçar a natureza, convidada a ser parte da casa, uniformizou-se o visual das paredes, revestidas de lâminas de carvalho importadas do Canadá – criando a sensação de continuidade e integração. “Dessa forma, também eliminamos diferenças de volume nas divisórias”, conta o arquiteto Guilherme Torres (formado em Londrina e, hoje, radicado em São Paulo). O recurso tornou as portas invisíveis e ainda originou nichos ocultos para vários armários. “No café da manhã, é só abrir uma portinha atrás da mesa para ter à mão a máquina de café, a torradeira e tudo mais. Nos jantares para os amigos, também fca fácil pegar a louça e a prataria”, afrma Vanessa.  

Parques na cidade 

 

09-casa-em-curitiba-cheia-de-madeira-e-decorada-em-tons-de-azul

Curitiba é conhecida como uma cidade pioneira em conciliar desenvolvimento urbano e preservação ambiental. A fama tem razão de ser, a começar pelos 64,50 m² de área verde por habitante, um dos índices mais elevados do mundo – é cinco vezes mais que os 12 m² recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como o mínimo per capita. Assim, para os curitibanos, a chance (e o privilégio) de ter um fragmento da vegetação nativa na vizinhança é alta. Ao todo, são 36 parques, bosques e áreas particulares. “Adoro ir ao Barigui andar de bicicleta com meu filho nos fins de semana. É o parque mais tradicional e frequentado da cidade”, conta Vanessa. Transformado em parque em 1972 pelo então prefeito, Jaime Lerner, o Barigui conta com 1,4 milhão de metros quadrados.  

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s