20 inovações tecnológicas que marcaram os últimos 40 anos

Comemorando o aniversário de CASA CLAUDIA, reunimos algumas das tecnologias que revolucionaram o jeito de morar

Anos 1970

1. Controle remoto

Televisão da linha Predicta da Philco fabricada no Brasil em 1960, exposta na mostra “Eletrodoméstico: Origens, História e Design no Brasil”, no Museu Histórico Nacional, Rio de Janeiro, 2006. (Reprodução/Museu Histórico Nacional)

Apesar de ter sido lançado em 1959 pela Predicta Tandem (atual Philco), até o início dos anos 1970 os brasileiros ainda levantavam do sofá para trocar os canais. Com a popularização do controle remoto, ninguém mais quis saber de TV que não tivesse este prático acessório.

2. Secadora de roupa

Secadora de roupa de 1977, da Brastemp. (Divulgação/Brastemp)

Atenta à redução do tamanho das áreas de serviço dos apartamentos, a Brastemp lança em 1977 a secadora de roupas. “Além de secar a roupa mais rápido, o ar quente do equipamento higieniza as peças e as torna mais fáceis de passar”, diz Mario Fioretti, gerente de design da marca nos anos 2000.

Anos 1980

3. Aparelho de som 3 em 1

Aparelho de Som 3 em 1, da Semp Toshiba. (Divulgação/Toshiba)

No início dos anos 1980, a Semp Toshiba agita o mercado com o seu Áudio Systems – um combinado de toca-disco, rádio AM-FM e toca-fita. Portátil, o aparelho logo ganhou a preferência dos jovens, que embalavam suas festas, ou bailinhos, ao som de fitas K7 gravadas por eles mesmos.

4. Forno de microondas

Forno de microondas de 1985, da Brastemp. (Divulgação/Brastemp)

Descongela, aquece, cozinha. Apresentado pela Brastemp em 1985, prometia um avanço no preparo das refeições. “As vendas foram crescendo lentamente, afinal a novidade mexia com os hábitos alimentares do brasileiro”, lembra Fioretti. Hoje, está entre os eletrodomésticos mais consumidos no país.

5. Microcomputador

(Divulgação/Revista CASA CLAUDIA)

Depois que a IBM criou o PC (Personal Computer), em 1981, levar trabalho para casa virou diversão. Todo mundo quis ter um. O que se vendeu no mundo no primeiro mês equivalia à previsão para cinco anos. Projeto de Baísa Noschese, Suzana Yassuda Macedo e Tetela Yassuda Monteiro.

6. TV estéreo

Antiga propaganda da Philips. (Reprodução/Pinterest)

Quando som e imagem se igualaram em importância, as TVs passaram a ser estéreo. O modelo ao lado foi o primeiro a chegar no mercado: Trendset 20 Stereo Spatial, da Philips. Lançado em abril de 1985, inaugurou a programação estereofônica da TV brasileira. Curiosidade: a transmissão inédita foi feita pela Rede Globo, com o musical Clip Clip.

7. Videocassete

Videocassete de 1980, da Toshiba. (Divulgação/Toshiba)

Assistir ao filme preferido, do jeito que se quer, pausando nas cenas prediletas, adiantando as imagens pouco importantes e, o que é melhor, sem sair de casa. Foi assim que os videocassetes se tornaram uma febre de consumo no fim dos anos 1980. O primeiro aparelho de quatro cabeças, da Semp Toshiba, chega às lojas em 1987.

Anos 1990

8. Toca-CD

Toca-CD de 1981, da Philips. (Divulgação/Philips)

Em 1981, a Philips anuncia a aposentadoria dos bolachões de vinil. Lança na Europa, e alguns anos depois no Brasil, o Compact Disc Player. Lidos por um feixe de laser no lugar de uma agulha, os CDs chegaram com a promessa de oferecer som perfeito e economizar espaço na estante.

9. Telão

(Reprodução/Revista CASA CLAUDIA)

Na década de 1990, as salas de TV voltam a reunir a família em torno de um aparelho. Os telões com seus projetores fixados no teto ganham espaço. Os ambientes ainda não podem ser considerados home theaters, mas já apresentam tecnologia avançada. Som e imagem ganham qualidade. Neste projeto, de João Armentano para a Casa Cor São Paulo, o telão é da Sony.

10. Telefone sem fio

Retrospectiva Casa Claudia 30 anos, selefone sem fio de 1993, da Toshiba. (Divulgação/Toshiba)

Correr para atender o telefone virou coisa do passado em 1993. A Semp Toshiba lança nesse ano o telefone sem fio. Uma base fica conectada na tomada e o aparelho pode circular pela casa. Os primeiros precisavam carregar sua bateria várias vezes ao dia. Hoje, podem ficar dias fora da base.

11. Cooktop

(Reprodução/Revista CASA CLAUDIA)

No fim do século 20, surge o conceito de cozinha gourmet e com ele os primeiros cooktops – fogões de bancada. Com este equipamento, a área de cozimento pôde ir para o centro do ambiente e a lida com as panelas passa a acontecer numa espécie de ilha. Cozinhar se transforma em programa de amigos.

12. DVD

Sala de apartamento pequeno da psicóloga Mariana Buffe, decorado pela arquiteta Cristina Bozian. (Reprodção/Revista CASA CLAUDIA)

Foi na UD de 1997, uma importante feira de utilidades domésticas que acontecia anualmente em São Paulo, o lançamento do DVD – Digital Video Disc. Apresentado simultaneamente pela Pioneer, JVC, Semp Toshiba e Philco, o aparelho foi uma revolução em termos de vídeo. Saem de cena as fitas e entram os CDs, com filmes legendados e dublados em diferentes línguas.

13. TV fininha

Home theater projetado por Carolina Maluhy e Isis Chaulon. (Reprodução/Revista CASA CLAUDIA)

Em meados dos anos 1990, começam a chegar as TVs de plasma e logo depois as de LCD. De preço salgado, poucos podiam ter uma em casa, mas a alta tecnologia do equipamento atraía. Bem mais finas do que as TVs convencionais e com imagem que pode ser vista de qualquer ângulo, tornaram-se um objeto de desejo.

Anos 2000

14. Automação

Ambiente de Alice Martins e Flávio Butti. (Reprodução/Revista CASA CLAUDIA)

Com a entrada do século 21, a casa se torna cada vez mais tecnológica. Empresas de automação equipam os ambientes para que, ao toque de um controle remoto ou de uma pequena tela computadorizada, seja possível acionar portas, luzes, ar-condicionado, música e até persianas. Ambiente de Alice Martins e Flávio Butti.

15. Eletrodomésticos inteligentes

(Divulgação/Brastemp)

A necessidade de economizar energia elétrica instiga a indústria a desenvolver novos equipamentos. Em 2004, a Brastemp lançou a linha de refrigeradores Sexto Sentido. Pela quantidade de vezes que a porta é aberta, a geladeira ajusta seu sistema de refrigeração de acordo com o perfil do usuário.

Anos 2010

16. Lâmpada LED

(Divulgação/Philips)

Hoje vastamente popularizada, a lâmpada LED (Light-Emitting Diode, ou diodo emissor de luz) trouxe as vantagens de um produto mais duradouro e eficiente que as outras lâmpadas, além de reduzir o consumo de energia. Em 2014, Isamu Akasaki, Hiroshi Amano e Shuji Nakamura venceram o Prêmio Nobel de física pela invenção do “diodo emissor de luz azul eficiente que permitiu a existência de fontes de luz branca clara e econômica”.

17. TV de alta resolução

(Divulgação/Samsung)

A busca por uma imagem cada vez mais realista impulsionou as marcas de eletrônicos, que desenvolveram telas curvas e resoluções com cada vez mais pixels. O mais recente lançamento da Samsung, a SUHD 4K possui pontos quânticos que reproduzem mais de um bilhão de cores – 64 vezes mais cores que TVs convencionais. O modelo, que chegou ao mercado em julho de 2016, possui 8,3 milhões de pixels e tem resolução quatro vezes superior à de uma televisão Full HD.

18. Máquina de café com cápsula

(Divulgação/Nespresso)

Revolucionando a maneira de tomar café em casa, a primeira máquina de café em cápsula foi o modelo C100, lançado em 1986 pela Nespresso. Desde então, a tecnologia complementou o produto, aumentando desde os tipos de bebidas até adicionando conexão com smartphone, presente na peça mais recente da marca, a Prodigio (foto).

19. Geladeiras inteligentes

(Divulgação/Samsung)

Pensando na adaptabilidade aos estilos de vida dos mais diferentes moradores, as geladeiras inteligentes permitem maior preservação dos alimentos assim como uma customização do uso. Lançada em julho de 2016, a geladeira Twin Cooling da Samsung possui tecnologia com dois refrigeradores independentes – por meio deles, o usuário pode escolher se quer desligar algum dos compartimentos ou se prefere invertê-los.

20. Dispositivos que integram a TV à internet

(Divulgação/Apple/Google)

Acessórios como Apple TV e Google Chromecast, lançados em 2007 e 2013, trouxeram uma nova realidade ao uso da televisão: a possibilidade de integrar o aparelho à internet e à smartphones e tablets, permitindo que aplicativos e programas antes exclusivos possam ser usados com facilidade.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s