Casa em SP projetada por Paulo Mendes da Rocha

Argentina de Buenos Aires, a moradora chegou à construção em busca de mais espaço e contato com a natureza

Lucila Hoberman, em sua casa, entre a instalação da artista Sandra Cinto. (Marco Antonio/Revista CASA CLAUDIA)

“Acho um privilégio oferecer aos meus filhos a experiência de morar numa casa projetada por Paulo Mendes da Rocha. Ela é um refúgio no meio de São Paulo”, diz a diretora de arte Lucila Hoberman. A entrevista começa com a moradora ressaltando a qualidade do traço do arquiteto, enquanto uma trilha sonora de clássicos da bossa nova e da MPB embala a conversa.

A obra da direita é de Runo Lagomarcino, e a da esquerda, de Daniel Joglar. (Marco Antonio/Revista CASA CLAUDIA)

Lucila é argentina de Buenos Aires, mas veio para o Brasil com a família há cinco anos. De início, escolheram morar num apartamento, mas logo surgiu a vontade de ter mais espaço e contato com a natureza, e a casa, assinada pelo mestre da arquitetura brutalista, surgiu no caminho. “Parece que sempre morei aqui. Me adaptei muito rápido”, conta. E a relação com a cultura brasileira, que já existia anteriormente, tornou-se ainda mais íntima.

Obra Tempo Partido, de Felipe Cohen. (Marco Antonio/Revista CASA CLAUDIA)

Ao entrar na construção, o que se vê é um imenso living de paredes brancas e piso de ladrilho hidráulico, com mobiliário de linhas leves e elegantes – muitos deles assinados por modernistas brasileiros.

Carrinho de chá de Alvar Aalto, quadro de Juan Mele e folhagem da Flower Bar São Paulo. (Marco Antonio/Revista CASA CLAUDIA)

O olhar apurado para a arte e o design existe desde sempre. “Na casa em que eu morava quando pequena, havia móveis da escola Bauhaus e de outros estilos”, explica. Obras de arte contemporânea, uma das paixões da moradora, completam os espaços e as paredes, fazendo um belo diálogo com a arquitetura.

O estilo cool de Lucila também aparece em seu jeito de se vestir. (Marco Antonio/Revista CASA CLAUDIA)

“Gosto muito de entender o processo de criação dos artistas. Acho que a arte é uma expressão das coisas que acontecem no mundo nesse momento. Por isso, as questões dos artistas são as mesmas que as minhas”, completa.

(Divulgação/CASA CLAUDIA)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s