Casa na África do Sul é inspirada pela paisagem litorânea

A vista que entra pelas janelas serviu de inspiração para a escolha das cores desta casa de atmosfera solar, na Cidade do Cabo

Longue-chaise de Mies Van der Rohe na residência de Ashley Maddox. (Greg Cox/Bureaux/Revista CASA CLAUDIA)

A incrível vista do Oceano Atlântico pode ser apreciada de qualquer canto desta casa, na Cidade do Cabo, África do Sul, onde vive uma família parisiense. A paisagem influenciou as escolhas da decoração, a exemplo das estampas e dos tons cítricos, como o azul e o verde, que compõem uma paleta fresca e relaxante.

Luminária de Constance Guisset e azulejos do estúdio Popham Design. Na página ao lado, daybed de Mies van der Rohe e mesa da Kartell (entre as cadeiras). (Greg Cox/Bureaux/Revista CASA CLAUDIA)

“Quando compramos a construção, tudo era branco. Então, resolvi criar personalidade ao adicionar cores nos ambientes”, diz a proprietária, Ashley Maddox, que mudou de país em busca de um estilo de vida mais próximo da natureza. As paredes continuam claras, realçadas pela iluminação natural abundante, que entra pelas grandes aberturas, mas os tons vibrantes aparecem com graça nos móveis e acessórios. As telas, criadas por artistas locais, também são responsáveis pela atmosfera alegre do espaço.

As cadeiras das extremidades da mesa são de Constance Guisset e as outras receberam tecido estampado pelo artista sul-africano Sandalene Dale-Roberts. Na página ao lado, painel de azulejos criados pelo estúdio Popham Design. (Greg Cox/Bureaux/Revista CASA CLAUDIA)

Além disso, peças feitas a mão por artesãos africanos figuram no décor e relembram a cultura do continente. “Gosto de viver com objetos que têm alma. Podem ser coisas simples, mas bem desenhadas e com alguma história”, explica. Destaque para azulejos, tapetes e mantas do Marrocos, tecidos e couro da Mauritânia, cestarias do Zâmbia e do Quênia e conchas de Madagascar.

Mesa lateral do Mud Studio, tapete de Ashanti Design e almofadas produzidas por artesãos do Maláui. (Greg Cox/Bureaux/Revista CASA CLAUDIA)

 

Esquerda: Na parede, obra do artista Paul Senyol. Aparador desenhado pelo estúdio Dokter and Misses e, sobre o tapete do Marrocos, Jessie, o mascote da família.
Direita: Cômoda do designer dinamarquês Borge Mogensen e mesa vintage comprada num antiquário belga. No vaso, um arranjo de protea, flor típica da África. (Greg Cox/Bureaux/Revista CASA CLAUDIA)

 

Esquerda: A mesa e as cadeiras para as crianças também vieram de uma loja vintage. Direita: No banheiro, predominam os tons claros nas paredes e no mobiliário. A toalha é da Mungo, uma grife sul-africana, e o colar de conchas veio de Madagascar. (Greg Cox/Bureaux/Revista CASA CLAUDIA)

 

(Divulgação/Revista CASA CLAUDIA)

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s