Exposição no MAM Rio homenageia Victor Arruda

Os quase 50 anos de trajetória do artista cuiabano são celebrados na mostra, que fica em cartaz até 17 de junho

Os quase 50 anos de trajetória do artista cuiabano são celebrados na mostra, que fica em cartaz até 17 de junho Homenagem às Vítimas do Dinheiro, de 2014.

Homenagem às Vítimas do Dinheiro, de 2014. (Divulgação/MAM Rio de Janeiro)

Inaugurada no último sábado, 17, a nova exposição do Museu de Arte Moderna do Rio de JaneiroMAM Rio – tem foco no trabalho de Victor Arruda. Em cartaz até 17 de junho, ARRUDA, Victor celebra os quase 50 anos de trajetória do artista cuiabano e tem curadoria de Adolfo Montejo Navas.

Os quase 50 anos de trajetória do artista cuiabano são celebrados na mostra, que fica em cartaz até 17 de junho Eu Não Te Amo Mais, de 1993.

Eu Não Te Amo Mais, de 1993. (Divulgação/MAM Rio de Janeiro)

Reconhecido na arte contemporânea brasileira, Victor produziu cerca de 100 obras desde 1970 até o final de 2017 – algumas delas integram coleções como as de Gilberto Chateaubriand, Hélio Portocarrero e a do crítico italiano Achille Bonito Oliva.

Os quase 50 anos de trajetória do artista cuiabano são celebrados na mostra, que fica em cartaz até 17 de junho Hierarquia, de 2000.

Hierarquia, de 2000. (Divulgação/MAM Rio de Janeiro)

“Eu era um artista contemporâneo antes mesmo de este termo ser usado, porque não me identificava com nada do que se fazia na época. Tudo era moderno e eu não era moderno”, diz.

Os quase 50 anos de trajetória do artista cuiabano são celebrados na mostra, que fica em cartaz até 17 de junho Esta Pintura Dispensa Flores, de 2001.

Esta Pintura Dispensa Flores, de 2001. (Divulgação/MAM Rio de Janeiro)

Serviço

A exposição ARRUDA, Victor fica em cartaz no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro até 17 de junho. A visitação acontece de terça a sexta, das 12 às 18h, e aos sábados, domingos e feriados das 11 às 18h. O ingresso custa R$ 14. Às quartas-feiras, após as 12h, a entrada é gratuita e, aos domingos, o ingresso família funciona no esquema cinco por um. A mostra não é recomendável para menores de 18 anos.

Veja também: Arte na parede

 (Divulgação/CASA CLAUDIA)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s