SP-Arte 2017: Confira o que está rolando na feira

Em sua 13ª edição, a feira traz o que há de contemporâneo no mundo das artes nacionais e internacionais

A 13ª edição do Festival Internacional de Arte de São Paulo, a SP-Arte abriu as portas no Pavilhão da Bienal no Parque do Ibirapuera no dia 5 de abril e permanece aberta ao público até o dia 9. Este ano, mais de 150 galerias do Brasil e do mundo estão participando, incluindo projetos de design e arquitetura. Nós já marcamos presença na feira e trouxemos o que vimos de mais interessante. Confira!

Hugo França

“Chaise Dalji” de Hugo França.

“Chaise Dalji” de Hugo França. (Divulgação/Hugo França)

Para a feira deste ano, o designer Hugo França traz 15 obras inéditas, com várias formas e tamanhos, todas criadas a partir de resíduos de madeira, em especial de um pequi de 1200 anos de vida. Com o conceito de esculturas mobiliárias, o trabalho nasce com um diálogo criativo entre o designer e a matéria-prima, criando peças únicas.

Mekal

Cadeira Boomerang exposta pela Mekal.

Cadeira Boomerang exposta pela Mekal. (Divulgação/Mekal)

Usando o design como uma ferramenta estratégica, a Mekal traz para a SP-Arte móveis usando inox sustentável. Destaque para a cadeira Boomerang, com assento e encosto em couro assinado por Bruno Colella. Além disso, eles trouxeram um bicicletário idealizado em conjunto com a Prototyp&.

Zipper Galeria

Foto so ensaio Zoo de João Castilho.

Foto so ensaio Zoo de João Castilho. (Divulgação/Zipper Galeria)

Com mais de 15 artistas representados e exibidos, a Zipper Galeria participa da feira tanto com quadros e esculturas quanto com fotografias. Entre os muitos trabalhos inéditos ou já conhecidos, há fotos de João Castilho do ensaio Zoo (foto), que já foi premiado com o Prêmio Conrado Wessel de Arte. 

Irmãos Campana

Buffet Quebra-Cabeça assinado pelos Irmãos Campana e Saccaro Buffet Quebra-Cabeça assinado pelos Irmãos Campana e Saccaro.

Buffet Quebra-Cabeça assinado pelos Irmãos Campana e Saccaro. (Divulgação/Irmãos Campana)

Este ano, os Irmãos Campana aparecem na SP-Arte em parceria com a Saccaro, assinando o protótipo Buffet Quebra-Cabeça. Feito com madeira e fragmentos de mármore marrom imperial, a ideia é investigar o hibridismo entre o vegetal e o mineral.

Bancos Indígenas do Brasil

Banco da coleção BEI.

Banco da coleção BEI. (Divulgação/SP-Arte)

Este ano, a mostra traz algumas peças dos 200 bancos de madeira produzidos por diferentes tribos indígenas para a coleção BEI. Resgatando um costume tradicional dos índios, as obras trazem tanto peças zoomórficas quanto bancos tradicionais decorados com grafismos e entalhes representando cada cultura.

VEJA MAIS: Etel Carmona e carlos Vergara expõem em conjunto na SP-Arte 2017

Carbono Galeria

Obra de Túlio Pinto.

Obra de Túlio Pinto. (Divulgação/Carbono Galeria)

A Carbono Galeria trouxe para a feira 31 artistas. Entre peças móveis e estáticas, a galeria traz lançamentos exclusivos e peças de destaques de outras exposições, como o trabalho de Túlio Pinto.

Ary Perez

Ary Perez apresenta sua primeira coleção de móveis e objetos Mesa de jantar e cadeiras pertencentes à coleção “Mangues” de Ary Perez.

Mesa de jantar e cadeiras pertencentes à coleção “Mangues” de Ary Perez. (Divulgação/Ary Perez)

O designer e cenógrafo Ary Perez traz para a SP-Arte a sua primeira coleção de móveis e objetos, intitulada Mangues. Com 28 peças, as raízes aéreas e os caranguejos são as estrelas da coleção, trazendo a riqueza e a complexidade desse ecossistema abundante no Brasil.

Japan House

Obra de Yayoi Kusama, uma dos artistas expostos pela Japan House.

Obra de Yayoi Kusama, uma dos artistas expostos pela Japan House. (Divulgação/Japan House)

Ocupando o maior espaço individual da SP-Arte, a Japan House antecipa o conceito do Centro Cultural que está sendo construído na Avenida Paulista. O espaço traz sete galerias, 21 obras e 15 artistas japoneses para compor a exposição Entre pólos – a arte contemporânea do Japão”, com esculturas, pinturas e instalações, representando tanto o lado tecnológico quanto tradicional do país. 

By Kamy

Tapeçaria da By Kami para a SP-Arte 2017 com a obra "Abaporu" de Tarsila do Amaral Tapeçaria da By Kami para a SP-Arte 2017 com a obra “Abaporu” de Tarsila do Amaral

Tapeçaria da By Kami para a SP-Arte 2017 com a obra “Abaporu” de Tarsila do Amaral (Divulgação/By Kamy)

Este ano, a By Kamy traz para a SP-Arte tapeçarias inspiradas na artista Tarsila do Amaral. Em parceria com a Tarsilinha, neta da renomada modernista, obras como Abaporu e Morro de Favela, ganharam releituras em tapetes feitos à mão e em três tamanhos diferentes. Cada peça é única e tem como objetivo promover a expansão da arte nacional. 

Perrier-Jouët

Estande da Perrier-Jouët na SP-Arte Estande da Perrier-Jouët na SP-Arte

Estande da Perrier-Jouët na SP-Arte (Divulgação/Perrier-Jouët)

Inspirado em um jardim secreto, a Perrier-Jouët, em parceria com a 1-18 Project Design, traz para a SP-Arte uma estrutura de pergolado de ferro, com paredes de ciprestes e folhagens de heras e melindres, para o seu estande.

VEJA MAIS

SP-Arte: lounge Iguatemi ganha conceito de teatro de arena

Herança Cultural conta a história do design na SP-Arte

 (Divulgação/Revista CASA CLAUDIA)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s