4 cantinhos charmosos que vale a pena conhecer em SP

Visitamos quatro lugares em São Paulo que, além do décor encantador, permitem conhecer a fundo o universo dos chás, queijos, azeites e cafés. Confira!

1. Ó-Chá: Mistura Equilibrada

Os chás da carta vêm de longe: Marrocos, China, Japão e Índia, entre outros países. Já os biscoitos são feitos na própria cozinha.

Os chás da carta vêm de longe: Marrocos, China, Japão e Índia, entre outros países. Já os biscoitos são feitos na própria cozinha. (Victor Affaro/Revista CASA CLAUDIA)

Imagine um bistrô francês com toques chineses e você terá a receita do Ó-Chá, um simpático espaço dedicado à bebida que batiza o local. Aqui, não há um menu-degustação formal, mas uma extensa carta com 75 combinações feitas de folhas, especiarias e frutas (como o famoso chá verde chinês Lung Ching, cultivado na província de Zhejiang). O grande barato da casa está na harmonização: os atendentes indicam que tipo de chá combina melhor com os deliciosos brunchs, almoços e sobremesas que saem da cozinha – a ideia é proporcionar a melhor experiência sensorial possível. Monica Costa, dona do lugar, viveu anos em Macau, na China, e trouxe um pouco da tradição oriental para cá. “Aprendi a beber chá todos os dias, o dia todo, sem hora certa. Faz parte do meu cotidiano”, afirma.

R. Aspicuelta, 194, Vila Madalena, www.bitroocha.com.br

2. Mestre Queijeiro: Variedades do Brasil

De cima para baixo: queijos Azul do Bosque, Brie da Serra das Antas, Coração da Serra, Ferão e Canastra Real.

De cima para baixo: queijos Azul do Bosque, Brie da Serra das Antas, Coração da Serra, Ferão e Canastra Real. (Victor Affaro/Revista CASA CLAUDIA)

Nesta mercearia, uma degustação fechada é oferecida com hora marcada para até dez pessoas, com cinco tipos de queijos, pães, antepastos e doces caseiros – sai por 85 reais, por pessoa (se quiser incluir a harmonização de vinhos e cervejas, ela é paga à parte). Quem chega para participar dessa experiência sente de cara os aromas dos produtos: o cardápio do lugar lista o total de 50 tipos de queijos, dispostos numa geladeira aberta ou então numa câmara refrigerada especial para a maturação no local. Caso a ideia seja levar alguns pacotes para casa, a quantidade e a variedade do cardápio podem causar dúvida, mas basta pedir a opinião do proprietário, Bruno Cabral, para ouvir uma explicação detalhada sobre a origem e os sabores dos queijos, todos artesanais. “Temos 30 fornecedores nacionais, escolhidos a dedo por mim”, diz.

R. Simão Álvares, 112, Pinheiros, www.mestrequeijeiro.com.br 

3. Rua do Alecrim: O Azeite é a Estrela

No empório, os donos indicam qual azeite usar em cada prato ou mesmo para comer com pão.

No empório, os donos indicam qual azeite usar em cada prato ou mesmo para comer com pão. (Victor Affaro/Revista CASA CLAUDIA)

Não, os azeites de oliva não são todos iguais. Tanto que o casal Iris Jönck e Arnaldo Conin resolveu abrir um espaço dedicado a eles em São Paulo. No empório Rua do Alecrim, é possível encontrar até 80 rótulos, vindos principalmente de produtores brasileiros e ibéricos, que se destacam pela variedade. “Começamos com um e-commerce de temperos e, aos poucos, vimos crescer o interesse pelos óleos”, explica Arnaldo. Com o sucesso, logo veio a loja física, onde dá para degustar alguns tipos de azeite e aprender sobre suas propriedades em uma visita informal. Além da prova direcionada, a casa oferece eventos de culinária e cursos esporádicos, abertos ao público ou criados especialmente para grupos fechados.

R. Normandia, 12, Moema, www.ruadoalecrim.com.br 

4. Coffee Lab: Uma Aula sobre Café

Neste canto ficam os produtos nacionais, elaborados por pequenos fornecedores de Minas Gerais, São Paulo e Rio Grande do Sul, que cultivam diferentes variedades de oliveiras.

Neste canto ficam os produtos nacionais, elaborados por pequenos fornecedores de Minas Gerais, São Paulo e Rio Grande do Sul, que cultivam diferentes variedades de oliveiras. (Victor Affaro/Revista CASA CLAUDIA)

Aqui, um café nunca será um simples cafezinho – embora o expresso tradicional conste no cardápio. Isso porque o conceito do Coffee Lab vai além de uma cafeteria. Quem vem ao espaço pode descobrir como o método de torra dos grãos (feita na casa) interfere no sabor da bebida. “Oferecemos nove opções de degustação, que chamamos de ‘rituais’. Em cada uma delas, é possível aprender o que consideramos ser um café de alta qualidade”, explica João Perez, gerente comercial do lugar. Se você pedir o Ritual 6, por exemplo, irá comparar o mesmo tipo de café feito em dois métodos de coagem: Aeropress (uma prensa manual que extrai a bebida por meio da pressão do ar) e Clever (um filtro que permite controlar o tempo de contato da água com o pó). Além de ensinar os clientes a dar um upgrade no cafezinho de casa, o local também é uma escola de baristas profssionais.

R. Fradique Coutinho, 1340, Vila Madalena, www.coffeelab.com.br


 (Divulgação/CASA CLAUDIA)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s