Casa Cor SP: Ambientes que homenageiam nossa história, cultura e natureza

Em seus 76 ambientes, a mostra Casa Cor São Paulo prestou uma merecida homenagem às belezas de nossa cultura, natureza e história. Um desafio e tanto para os profissionais, que responderam com projetos antenados com o nosso tempo.

Ao entrar na Casa Cor São Paulo, em exposição até o dia 12 de julho no Jockey Club, já é possível sentir a inspiração que permeia todo o percurso. Brasilidade foi o principal tema proposto pela organização. Assim, arquitetos, designers de interiores e paisagistas buscaram em nossas tradições ideias para criar ambientes que traduzem o aconchegante jeito brasileiro de morar. Entre os destaques, estão peças do mobiliário modernista e contemporâneo, além de técnicas ancestrais, como as paredes de pau a pique usadas pelo arquiteto Roberto Migotto em seu projeto. Uma pitada de ousadia que rendeu ao profissional elogios pela habilidade de combinar elementos de estética tão marcante sem deixar de lado a elegância. A designer de interiores Marina Linhares trouxe conforto por meio do toque da madeira em uma decoração de linhas simples. Já o goiano Leo Romano, inovador como sempre, elegeu peças de arte e exemplares importantes do design contemporâneo desenvolvidos em terras brasileiras. Por sua vez, a dupla de arquitetos Antonio Ferreira Junior e Mario Celso Bernardes evocou os tempos áureos do modernismo escolhendo móveis vintage, produzidos com jacarandá por importantes marcenarias das décadas de 1950 e 60. E Pedro Lázaro, arquiteto mineiro, também seguiu essa tendência em sua biblioteca.

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.