Roteiro arquitetônico: o que ver em Salvador

Se você conseguir um espaço no meio da multidão, vale a pena parar e conhecer estes edifícios

Vai ser difícil encontrar um espaço nas ruas de Salvador durante o Carnaval. Mas na capital da Bahia a festa dura muito mais do que os quatro dias do feriado. Então, quem sabe você consegue curtir as celebrações carnavalescas e ainda fazer algumas paradas para conhecer a arquitetura da cidade?

 

Igreja e Convento de São Francisco

01a-roteiro-arquitetonico-o-que-ver-em-salvador

 (/)

01b-roteiro-arquitetonico-o-que-ver-em-salvador

 (/)

A fachada desta igreja no Pelourinho é composta por duas torres simples e frontão elaborado. Mas é a quantidade de ouro escondida em seu interior que faz a igreja ser considerada o principal representante do barroco na Bahia.

Endereço: Largo do Cruzeiro de São Francisco – Pelourinho

 

Mercado Modelo

02-roteiro-arquitetonico-o-que-ver-em-salvador

 (/)

Um dos símbolos de Salvador, o mercado de telhado triangular foi construído em 1912. Depois de vários incêndios, foi reformado em 1984, quando adquiriu sua forma atual. No subsolo, você pode conhecer a estrutura feita de arcos de pedra.

Endereço: Praça Visconde de Cairu – Comércio

 

Palacete das Artes

03-roteiro-arquitetonico-o-que-ver-em-salvador

 (/)

Com dois pavimentos, o palacete de 1912 possui vitrais, pisos em parquet, mármores e ladrilhos hidráulicos, além de um elevador francês da época de sua construção. Em 2005, o edifício ganhou a Sala Contemporânea, anexo projetado pelos arquitetos Marcelo Ferraz e Francisco Fanucci, do escritório Brasil Arquitetura.

Endereço: Rua da Graça, 284 – Graça

 

Memorial Casa do Rio Vermelho

04-roteiro-arquitetonico-o-que-ver-em-salvador

 (/)

O casal Jorge Amado e Zélia Gattai viveu por 37 anos na casa, que foi transformada em museu. Com a revitalização feita pela prefeitura e a Fundação Jorge Amado, a residência foi dividida em 17 instalações que contam um pouco da história dos escritores.

Endereço: Rua Alagoinhas, 33 – Rio Vermelho

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.