Visita guiada: apartamento de 150 m² traduz as diferentes personalidades dos moradores

A decoração deste apartamento paulistano é um reretrato do estilo pessoal e dos gostos variados do casal de moradores

Os proprietários deixam claro: este apartamento de 150 m² no bairro de Higienópolis, em São Paulo, é o refúgio deles. E, por isso, cada detalhe foi pensado à imagem e semelhança… deles. “Só reunimos aquilo de que gostamos, e não importa de onde as peças tenham vindo. Aqui é o lugar onde eu olho ao redor e me enxergo, onde sou eu mesma”, diz a moradora. 

O living chama a atenção pela composição de quadros e elementos musicais

 (/)

Desde a mudança do casal para cá, em 2012, a planta passou por várias mudanças – uma amiga arquiteta ajudou a planejar a integração de ambientes, o que ampliou a circulação e favoreceu a iluminação natural. A única coisa mantida intacta foi o piso original de tacos de peroba-rosa. Para fazer a criatividade fluir, os dois optaram por uma base neutra, além de deixar seus objetos mais queridos em destaque. “Prefiro cores claras, mas adoro contrastes, por isso decidi pintar de preto a parede que delimita a sala de jantar”, conta. 

Detalhes em madeira da sala de jantar junto das peças compradas em viagens, no hall de entrada

 (/)

O living ganhou delicadas boiseries, em oposição ao concreto bruto, presente num canto próximo da cozinha, o que enfatiza o gosto de ambos por combinações opostas.“Eu me interesso muito por design de todos os tipos, afinal trabalho nessa área, então achei bacana brincar com o mix de texturas. Não gosto de coisas muito bonitinhas. Considero necessário um pouco de caos ao redor”, diz ela. O décor não tem frescuras: aqui, peças desenhadas por nomes estrelados se misturam a outras mais básicas e de valor afetivo, muitas delas garimpadas em viagens – basta reparar que uma rede artesanal, confeccionada no Nordeste, divide espaço em plena sala de estar com um banco assinado por Sergio Rodrigues. 

Living do apê com uma rede de macramê, trazida de Aracaju

 (/)

No entanto, a estrela da casa não é a área social, e sim a cozinha, onde a dupla costuma receber amigos e familiares com frequência. Para facilitar preparar e servir as refeições, eles preferiram colocar a maior parte de seus utensílios, como pratos, talheres e tábuas de corte, em prateleiras abertas, e, dessa forma, deixar os itens ao alcance das mãos. Além de prática, a ideia transforma os objetos do dia a dia em parte da decoração. “Adoro que tudo fique exposto, assim eu também posso apreciar minhas louças e minha batedeira, que é uma peça de edição limitada, minha predileta”, elogia a designer. 

detalhe da cozinha com móveis escuros e um cantinho com pegada industrial

 (/)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s