Exposição de Di Cavalcanti é prorrogada na Pinacoteca de SP

Em homenagem aos 120 anos do artista, a maior exposição sobre o pintor modernista no Brasil apresenta 200 obras entre pinturas, desenhos e ilustrações

“Bordel”, de Di Cavalcanti, que estará exposta na mostra da Pinacoteca (Isabella Matheus/Divulgação)

A exposição “No subúrbio da modernidade – Di Cavalcanti 120 anos“, em cartaz desde setembro na Pinacoteca de São Paulo, acaba de ter sua temporada estendida no museu da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. A maior mostra sobre o artista desde a sua morte, em 1976, fica aberta ao público até o dia 29 de janeiro. 

Entre pinturas, desenhos e ilustrações, mais de 200 obras, realizadas ao longo de quase seis décadas de carreira e que hoje pertencem a algumas das mais importantes coleções públicas e particulares do Brasil e de outros países da América Latina, como Uruguai e Argentina.

Cena de rua, Emiliano Di Cavalcanti, 1931 (Nicolás Beraza/Pinacoteca de São Paulo)

Obras icônicas e outras não tão conhecidas estão distribuídas em sete salas do museu, sob a curadoria de José Augusto Ribeiro. Segundo o pesquisador, a exposição investiga como o artista desenvolve e tenta fixar uma ideia de “arte moderna e brasileira”, além de chamar a atenção para a condição e o sentimento de atraso do Brasil em relação à modernidade europeia no começo do século XX.

Além da atuação pública de Di Cavalcanti como pintor, a mostra destaca também aspectos menos conhecidos de sua trajetória, como as ilustrações e charges para revistas, livros e até mesmo capas de discos. Também é abordada sua condição de mobilizador cultural e correligionário do Partido Comunista do Brasil (PCB). “Esse engajamento reforça o desejo de transformar o movimento moderno em uma espécie de projeto nacional”, completa Ribeiro.

Serviço

No subúrbio da modernidade – Di Cavalcanti 120 anos
De 2 de setembro a 29 de janeiro de 2018
Pinacoteca do Estado – Praça da Luz, 2 – Luz, São Paulo – SP
De quartas às segundas-feiras, das 10 às 17h30. 
Os ingressos custam R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia) – crianças com menos de 10 anos e adultos com mais de 60 não pagam. A entrada é gratuita aos sábados.

(Divulgação/CASA CLAUDIA)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s