Conheça o projeto Fusões e Inserções que valoriza o artesanato

Inspirada nas paisagens e pureza do interior do Nordeste, a nova coleção do projeto Fusões e Inserções traz bordados cheios de delicadeza e história. A ideia desse trabalho é valorizar a essência do artesanato e dinamizar a produção das comunidades locais.

Chegar à simplicidade realmente não é um caminho fácil. De aparência tão singela, os bordados que figuram nestas páginas necessitam de mãos extremamente hábeis para existir. E foi com a intenção de valorizar esse trabalho manual que o Instituto de Pesquisas em Tecnologia e Inovação (Ipti), em parceria com o Sebrae e o governo do estado de Sergipe, criou o projeto Fusões e Inserções, em maio de 2013. A inciativa tem como objetivo profissionalizar o artesanato, aumentar a renda dos trabalhadores e criar novos produtos. “Queremos fazer com que os bordados façam parte da casa contemporânea, além de impulsionar o crescimento do setor no Brasil. Não podemos correr o risco de perder uma tradição por falta de incentivo a essas pessoas”, diz Renata Piazzalunga, pesquisadora do Ipti. Convidados a fazerem parte dessa empreitada, a jornalista Zizi Carderari e o designer Aldi Flosi desenvolveram produtos para a segunda coleção do projeto, batizada Transgressão, que é composta ainda de criações de Adriana Fernandes, Adriana Fortunato, Beatriz Martinez e Kelly Oliveira. Zizi e Aldi buscaram inspiração no sertão nordestino para desenvolver uma linha de produtos para a casa, com roupas de cama, toalhas e jogos americanos. “Transformamos a poesia que essa região desperta em peças contemporâneas, valorizando assim o ofício das artesãs e propondo peças multiúso”, explica Aldi. Por isso, a coleção é fragmentada em diversos itens, que funcionam como apliques. Zizi e Aldi trabalharam com quatro grupo de bordadeiras, cada um especializado em uma técnica – boa-noite, rendendê, bilro e ponto-cruz. Para cada um deles, a dupla sugeriu desenhos típicos da paisagem do sertão. Desse modo, as artesãs utilizaram esses padrões como base para os bordados. O resultado foi surpreendente. “De formas tão simples, essa coleção cabe em qualquer estilo de casa”, conclui Zizi, citando uma linda frase da arquiteta Lina Bo Bardi (1914-1922), que resume essa experiência colaborativa: “Há um gosto de vitória e encanto na condição de ser simples. Não é preciso muito para ser muito”.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s