Pets: tapetes, plantas e dicas de decoração para quem tem bichos

Para dividir a casa com cães e gatos, você não precisa abrir mão de ambientes bonitos e bem cuidados. Basta escolher os materiais corretos, como ensinam os especialistas

decoracao-para-pets-gatos-cachorros

 (/)

Há quem prefra os cães, e outros, os gatos. E existe ainda um grupo exigente, que, além de ter bichos, faz questão de conservar a casa sempre em ordem e bem decorada e vive estressado, tentando evitar que os gatos estraçalhem os tecidos de revestimento com as unhas ou que os cães mastiguem os pés de todos os móveis. De acordo com os especialistas em comportamento animal e arquitetos que convivem com pets, o melhor caminho para resolver esse dilema passa pelo conhecimento das necessidades essenciais de cada espécie e pela educação dos bichos para que aprendam a conhecer limites e se comportar bem.

Por que o gato afia as unhas?

 

É do instinto dos bichanos. Eles fazem isso para remover unhas soltas, marcar território e demonstrar alegria.

Os gatos de Ântonio Ferreira Jr. e a escolha dos tecidos

 

 

No apartamento do arquiteto Antonio Ferreira Jr., a estilosa gata preta, Sofa, e o discreto tigrado, Chiquinho, passeiam livres e com segurança garantida. “Instalei telas em todas as janelas, medida essencial para evitar que eles sofram quedas ou escapem e se percam.” E, como os bichanos têm a necessidade natural de afar as unhas, o arquiteto também fca atento à sobrevivência de seu sofá. “Ofereço a eles arranhadores apropriados, mas, para garantir, escolho e recomendo tecidos resistentes e de trama fechada para os estofados, como camurça sintética, lona e veludo cotelê.”

O jardim perfeito para o cãozinho de Alice Martins

 

 

Pode-se dizer que a chegada de Lumi, o fofo cão da raça schnauzer, à casa da arquiteta Alice Martins foi muito bem planejada. “Quando as crianças começaram a pedir a companhia de um bichinho, consultamos o treinador Leandro Lourenço para nos orientar na escolha de uma raça adequada ao perfl de nossa família”, conta. “Depois, começamos a preparar o ambiente para recebêlo.” Uma das medidas foi encomendar à paisagista Cynthia Azevedo um projeto de jardim livre de plantas tóxicas, providência importante, visto que, por várias razões, os bichos costumam mastigar folhas e fores.

Plantas perigosas para cães e gatos*

 

plantas-decoracao-para-pets-gatos-cachorros

 (/)

* Fonte: Arca Brasil – Associação Humanitária de Proteção e Bem-estar animal.

Como fazer a escolha de um bom companheiro

 

 

Mesmo que a vontade de ter um bichinho querido por perto seja irresistível, a decisão de trazer um cão ou gato para a casa deve ser ponderada por toda a família, levando em conta que se trata de seres vivos com expectativa de vida entre dez e 15 anos e com necessidades específicas. “O primeiro passo para uma escolha acertada é não adotar ou comprar por impulso. Busque o máximo de informações sobre as características dos bichos com veterinários, especialistas e livros”, aconselha Daniel Svevo Costa, consultor de comportamento animal da ONG Cão Cidadão. “Cada animal tem personalidade própria. Por isso, também é importante optar por um bicho que se afine com o estilo de vida da família”, afirma Leandro Lourenço, adestrador de cães.

Por que o cão mastiga objetos?

 

Para explorar o mundo, por tédio e ao trocar os dentes, aos 6 meses. Brinquedos de morder resolvem a questão.

Tapete certo para o cachorro

 

Da mesma forma que a arquiteta Alice Martins tomou todas as providências para garantir o bem-estar do cãozinho Lumi, ela também cuidou para que ele aprendesse e respeitasse as regras da casa. “Contratei os serviços do treinador Leandro Lourenço para nos ajudar a impor os limites necessários”, conta. Como Alice é alérgica aos pelos, decidiu que Lumi não deveria subir para os quartos, no andar superior do sobrado (ele fca paradinho no pé da escada), nem pular no sofá, pisar no tapete e mastigar os móveis. Com o treinamento adequado, o pet incorporou todas as lições.

Como tratar seu bichinho?

 

Tanto cães como gatos precisam de companhia e não devem ser deixados sozinhos por longos períodos. O tédio da solidão pode acarretar problemas de comportamento, que incluem latir sem parar, destruir objetos e espalhar xixi e cocô pelos ambientes. É preciso ainda tomar alguns cuidados para que a casa ofereça segurança a eles. “Para os cães se distraírem, espalhe brinquedos pela casa. Alguns gostam de objetos que fazem barulho. Outros têm mania de engolir tudo, então só podem brincar com produtos comestíveis”, orienta Daniel Svevo Costa, da ONG Cão Cidadão. – Enquanto os bichos estiverem aprendendo as normas da casa, mantenha bem guardados objetos pessoais, como roupas, sapatos, livros, óculos, controle remoto etc. – Os gatos gostam de ficar próximo à janela, vendo o movimento, por isso mantenha todas as aberturas fechadas com tela. Eles apreciam também explorar a altura das estantes, motivo para retirar das prateleiras as peças delicadas de louça. – “Instale postes e painéis arranhadores perto dos estofados para distrair os bichanos”, diz Daniel. Outra diversão garantida para eles é oferecer bichinhos de feltro estofados com a erva catnip, uma planta que exerce forte atração neles. – Mantenha longe do alcance dos bichos: remédios, inseticidas, adubos, chocolate (ele contém teobromina, substância tóxica para os pets), produtos de limpeza, fios de decoração natalina e latas de lixo. Coloque telas de proteção em piscinas.

Casinhas de cachorro feitas por Ruy Ohtake, Isay Weinfeld, e outros famosos

 

Onze estrelas da arquitetura brasileira abriram espaço em sua prancheta e em seu coração para projetar casas de cachorro incríveis. Carlos Bratke, Eduardo Longo, Fecarotta & Millan, Isay Weinfeld, João Rodolfo Stroeter, Júlio Katinsky, Marcos Tomanik, Pedro Paulo de Melo Saraiva, Roberto Loeb, Ruy Ohtake e Siegbert Zanettini assinam os projetos, cujas maquetes ficam expostas este mês em 12 lojas da al. Gabriel Monteiro da Silva, em São Paulo, e vão a leilão em 5 de novembro no Museu da Casa Brasileira. A verba será revertida para três ONGs de proteção aos animais. Para saber mais sobre o projeto, criado pela artista plástica Ana Cordeiro e pela defensora dos animais Birgit Von Buettner Kherlakian, acesse www.maisamoraosanimais.com.br.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s