Moda e décor em Milão

As novidades que rolaram nesse pedaço durante a semana de móvel mais importante do planeta

Mais do que qualquer hub de design do planeta, Milão respira moda e decoração em projetos conjuntos durante a semana em que acontecem o Fuori e o ISaloni. A seguir, alguns destaques que chamaram nossa atenção nesta temporada de 2018.

LOUIS VUITTON

A marca francesa faz uma nova incursão na sua série Objetos Nômades, desta vez com uma coleção batizada de Pequenos Nômades, que tem como destaque o vaso Tropicalista, dos irmãos Campana, coberto de pétalas de couro, inspirado nas bromélias da América do Sul. Ainda fazem parte da linha: as flores origami, o vaso Rosácea e uma almofada do atelier Oi, um bowl de Patricia Urquiola e os dois espelhos Diamante, repletos de complexas geometrias, assinados por Marcel Wanders.

MARNI

A grife italiana fez uma incursão pelas cores e texturas da Colômbia para montar a coleção La Vereda. A ideia foi trabalhar uma visão contemporânea a partir de técnicas tradicionais de artesãos locais. O resultado são cadeiras, redes, tecidos, cestas e objetos que fazem referência à vida rural. Como nos outros anos, a renda será revertida para uma instituição de caridade. Desta vez, para a La Casa Sull’Albero.

HERMÈS

Presente na semana de Milão há sete anos, a marca francesa fez novamente uma apresentação elegante de sua linha Maison. Ao todo, comandou quatro eventos espalhados pela cidade, com destaque para a exposição de seus itens no museu La Permanente.

ARMANI

O mix entre o urbano e o natural dá o tom à nova coleção, fazendo referência a jardins misteriosos com ênfase em tons de vermelho, azul e verde, além de alguns pontos em xadrez.

PUCCI

A italiana fez sua estreia no sistema hoteleiro, reformulando o Savoy. O prédio, de 1893, reabriu suas portas com os ambientes renovados por inspirações da marca, referências contemporâneas e o melhor dos artesãos locais, com forte acento florentino. Alguns dos ambientes:

LOEWE

A Loewe homenageia os artesãos do planeta com mantas, bolsas e tapeçarias tecidos com técnicas milenares da Índia, Japão, Espanha, Equador, Senegal, entre outros, num projeto assinado pelo diretor criativo Jonathan Anderson. Uma homenagem a pequenos estúdios com ênfase na produção local.

BULGARI

A Bulgari se uniu a três nomes icônicos do mundo do design para criar uma instalação impressionante: o escritório de arquitetura MVRDV, a dupla Iván Navarro e Courtney Smith e o Storagemilano. Placas de diferentes cores e texturas em sistema modular formavam um túnel high tech, num impressionante labirinto em 3D.

FENDI

A grife romana entra no mundo das cozinhas lançando uma marca própria, a Fendi Cucine, que propõe dois modelos assinados pelo arquiteto Marco Costanzi. A novidade é uma parceria com a Scic, gigante do setor.

MISSONI

A Missoni focou na série de estampas criadas nos anos 1980 por Piero Zuffi, usando como tema o horóscopo chinês. Os doze signos se fundem a ideogramas em baixo relevo feitos com tecido high touch.

COS

Para comemorar seu sétimo aniversário presente no salão, a COS, braço chic da H&M, encomendou uma escultura gigante para o artista americano Philip K Smith III. Plantada no átrio do Palazzo Isimbardi, ela reflete o céu e toda a arquitetura renascentista do lugar. O projeto comemora o lançamento de uma linha completa para casa, feita em parceria com a dinamarquesa HAY, com bandejas, castiçais, copos e ampulhetas, entre outros itens que levam o mesmo espírito das roupas: todos clean e bem desenhados.

BOTTEGA VENETA

A Bottega apresentou sua nova linha casa em uma ambientação assinada pelo diretor criativo Tomas Maier na loja da Borgospesso. Destaque da coleção: as luminárias de bronze criadas por Osanna Visconti di Modrone.

RED VALENTINO

India Mahdavi renovou sua parceria com a Red Valentino desenhando uma edição limitada de camisetas chics para a marca, com o objetivo de marcar a presença da grife no Salão do Móvel de Milão.

KRIZIA

A grife italiana, que já trabalhou com projetos com Ingo Maurer e Formafantasma, propôs uma série de luminárias que, juntas, formam uma instalação chamada de Horah (uma dança popular israelense). Ao todo são 30 luminárias produzidas pela Wonderglass e pelo Raw Edges Design. A ideia é discutir convivío, simetria e assimetria.

 

Veja também

 (Divulgação/CASA CLAUDIA)

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s