Como aumentar seu apê sem adicionar nenhum metro quadrado

Automação transforma um ambiente em muitos apenas com comandos de voz

 (Divulgação/Ori Systems)

Designer gráfico de formação, geek por tabela, sempre vivi de forma curiosa com o novo e o desconhecido na profissão. Então, o tema da minha coluna em CASA CLAUDIA, que estreia hoje, não é mera coincidência. Vamos falar sobre tecnologia, inteligência artificial e como tudo isso afetará nossa forma de morar e de viver – ou seja, sobre o futuro. Preparados para esta aventura épica?

A vontade de escrever veio depois de participar do Especial Tendências (publicado na edição de outubro), onde um dos temas mencionados foram os apartamentos pequenos (ou micro!) – a demanda por eles aumenta à medida que os grandes centros vão ficando mais populosos. Eu, que cresci e morei até os 22 anos numa casa de 650 m², fiquei receosa (ou mesmo sufocada!) com a ideia de morar em 20 m², até conhecer a linha de móveis robotizados Ori.

 (Divulgação/Ori Systems)

Ori, apelido de “origami”, faz referência às famosas dobraduras japonesas e é um projeto criado pelo designer Yves Béhar e o departamento de Robótica Arquitetônica da MIT Media Lab. A proposta é audaciosa: transformar 100 apartamentos em um. Como isso é possível?

 (Divulgação/Ori Systems)

Atrávés de um sistema robotizado modular, a linha de móveis Ori faz com que a casa se adapte de acordo com as atividades do seu dia, transformando um mesmo espaço em vários. Com um aperto de botão – ou comando de voz – seu quarto bagunçado com cama desfeita pode se transformar em um organizado escritório, sala de estar, closet e o que mais você quiser, sem trabalho ou aquele empurra-empurra. Sua casa vira praticamente um “Transformer” dos filmes de Michael Bay, só que na versão mobiliário.

A lógica do sistema é simples: é como se fossem móveis com pequenos motores escondidos que, através de rodinhas anexadas às parede e um sistema operacional inteligente, se movem para direita e esquerda. Ele tem seu próprio sistema de ativação (com botões físicos) mas pode ser integrado em dispositivos terceirizados como o Amazon Echo ou aplicativo com a possibilidade de programar movimentos autônomos e pre-sets.

 (Divulgação/Ori Systems)

 (Divulgação/Ori Systems)

 (Divulgação/Ori Systems)

Ficou interessado? O Ori system está em pré-venda por 10 mil dólares, mas pode ser adquirido somente pelas imobiliárias e só serão entregues no fim deste ano nos Estados Unidos nas versões “Ori Full” (com cama, escritório, gavetas, closet e armários) e  “Ori Queen” (que é a versão Full mais um sofá). A proposta da empresa é expandir a venda nos próximos anos para outras metrópoles, como Hong Kong, Tokyo, Nova York (e, por que não, São Paulo?) e vem como uma resposta inovadora para os desafios enfrentados pela superpopulação dos centros urbanos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s