Lançamentos da CES2018 querem dar um fim nas tarefas domésticas

Marcas como Laundroid e FoldiMate lançam na maior feira de tecnologia "robôs" que dobram suas roupas

Se você perguntar para qualquer mulher que foi dona de casa nos anos 50 sobre qual foi a maior invenção dos últimos 100 anos, a resposta que você irá ouvir com frequência será “a máquina de lavar roupa”. A minha avó, por exemplo, que só foi ter uma máquina de lavar aos 30 anos de idade, viu nesta tecnologia a possibilidade de tornar um trabalho repetitivo e braçal em tempo livre, graças ao “robô” que haviam inventado para lavar as benditas.

Desde então os avanços tecnológicos cresceram exponencialmente, inclusive dentro casa, e, para quem é louco por tecnologia, não existe melhor oportunidade para conhecer as novidades do mercado do que na Consumer Technology Association (CES), que acontece sempre no mês de janeiro em Las Vegas. Nesta feira marcas de todo o mundo se preparam para lançar o que tem de mais inovador em suas marcas.

100 anos depois da invenção da máquina de lavar automática, a CES 2018 mostra uma série de dispositivos para a casa que, à longo prazo, irão mudar o significado da frase “fazer tarefas domésticas”, através de produtos cada vez mais automatizados, interligados e responsivos.

Uma das novidades de destaque foram os armários criados para dobrar suas roupas, sendo a Laundroid, da Seven Dreamers, a mais inédita: de grande porte, escaneia o formato da peça e promete deixar tudo separado e empilhado já nas prateleiras. Possui controle de voz, mas infelizmente ainda não é compatível com o Siri, Alexa ou Google, e como qualquer projeto inicial, ainda tem defeitos: cada peça de roupa pode ser dobrada em longuíssimos 15 minutos (sim, minutos!), e custa 1,85 milhão de ienes (16,5 mil dólares).

Já a marca FoldiMate, que custa “somente” 980 dólares, é muito mais rápida – consegue dobrar a peça de roupa em 16 segundos – já que neste ano trouxe uma versão mais atualizada do produto que havia lançado em 2017. Ocupa bem menos espaço, mas possui um grande inconveniente: você precisa colocar peça por peça numa espécie de pinça do aparelho, que deixa a tarefa bem mais chata do que simplesmente jogar a bagunça toda na gaveta. Trabalho que para alguns, nem valha a pena.

Não se assuste com os valores, ambas as marcas apresentaram o que eles chamam de produto-conceito, ou seja, ainda estão em desenvolvimento para chegarem no mercado com mais competitividade técnica e com um preço mais comercial. Se formos refletir, estes produtos na realidade não são para agora, são somente um vislumbre de como a casa do consumidor real será equipada em muito breve. Podem até parecer que servirão à ricos preguiçosos que não se dão nem ao trabalho de dobrar uma roupa, mas, na verdade, são indicadores do caminho que as companhias apontam para eliminar cada vez mais tarefas repetitivas do cotidiano das pessoas, e fazer o que a máquina de lavar há 100 anos fez também: nos dar mais liberdade e mais tempo para aproveitar a casa.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s