8 lições de arquitetura que podemos tirar deste apartamento pequeno

No projeto, os arquitetos japoneses Tomoko Sasaki e Kei Sato aproveitaram ao máximo os 67 m² de sua morada

01-8-licoes-de-arquitetura-que-podemos-tirar-deste-apartamento-pequeno

 (/)

O casal de arquitetos japoneses Tomoko Sasaki e Kei Sato, do estúdio 8 Tenhachi, reformou este apartamento na província de Kanagawa para criar um espaço aberto para a sua própria família. Com o objetivo de aproveitar ao máximo a metragem enxuta de 67 m², eles apostaram em soluções criativas. Confira oito lições para apartamentos pequenos que podemos tirar do projeto:

1. Remodelar o espaço

Uma das primeiras coisas que os arquitetos fizeram foi remover as paredes divisórias, o que criou um espaço flexível para cozinhar e comer, trabalhar e relaxar.

02-8-licoes-de-arquitetura-que-podemos-tirar-deste-apartamento-pequeno

 (/)

2. Criar áreas mais privadas

Duas estruturas que parecem caixas com a frente aberta foram adicionadas no apartamento. Estas áreas com mais privacidade abrigam o quarto do casal e o banheiro.

3. Delimitar os cômodos

O piso do quarto é 5 centímetros mais baixo do que o restante do apartamento, o que ajuda a diferenciá-lo do living.

03-8-licoes-de-arquitetura-que-podemos-tirar-deste-apartamento-pequeno

 (/)

4. Cada centímetro importa

Os arquitetos aproveitaram o espaço acima da “caixa” do quarto, acessível pela escada de madeira – é lá que as crianças brincam e dormem. Já os armários ficam dentro das paredes.

04-8-licoes-de-arquitetura-que-podemos-tirar-deste-apartamento-pequeno

 (/)

5. Em direção à luz

Ao contrário da disposição mais convencional dos cômodos, o quarto e o banheiro ficam logo na entrada do imóvel. O living fica ao fundo para receber o máximo da luz do sol vinda das grandes janelas.

6. Apostar na simplicidade

As paredes foram pintadas de branco e o piso foi revestido com placas de carvalho para combinar com o concreto aparente do teto.

05-8-licoes-de-arquitetura-que-podemos-tirar-deste-apartamento-pequeno

 (/)

7. Usar móveis dois (ou mais) em um

Feita de cedro japonês, a longa bancada no centro do estar foi desenhada para ser um móvel multifuncional: funciona como mesa de jantar, bancada para a cozinha, escrivaninha, estante e mesa de desenho para as crianças.

8. Incorporar prateleiras suspensas

Para organizar os utensílios de cozinha, são utilizadas duas prateleiras pendentes do teto.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s