Casa de praia abraçada pela mata

É na praia de Tijucopava que o casal desacelera e relaxa contemplando uma das mais belas paisagens do litoral sul paulista.

00-casa-praia-natureza-mata-se-funde-no-mar

 (/)

A reserva ambiental de Tijucopava é um dos poucos pedaços do litoral sul de São Paulo que mantêm mais de 60% de suas belezas naturais preservadas. A praia de areias brancas e mar misto – boas ondas para surfistas, mas também com tranquilas piscinas naturais – é cercada por morros de vegetação exuberante, os quais dificultam o acesso aos banhistas, garantindo o isolamento que tanto beneficia a região. Foi uma descrição parecida com essa que convenceu o casal paulista a escolher o local para construir sua casa de praia. Incrustado na montanha, o primeiro projeto arquitetônico não convenceu os proprietários. Eles procuraram, então, a arquiteta Ana Maria Vieira Santos. “Quando cheguei aqui em cima, me apaixonei pela vista. Abraçada pela mata, a casa parece pairar sobre o mar e dá para ver ao fundo os balneários do Guarujá e do Perequê”, conta a profissional. “Não tive dúvidas. A primeira mudança foi substituir todas as paredes externas por grandes portas e painéis de vidro.”

A proposta agradou muito ao casal, que deu carta branca a Ana Maria para que ela alterasse tudo o que julgasse necessário, além de ficar responsável pela decoração. Com plenos poderes, o próximo passo foi retirar o piso existente e colocar no lugar mármore travertino nacional levigado. “Essa pedra é maravilhosa. Além de mais barata que a importada, tem um visual incrível, sem falar na praticidade em ambientes praianos, pois é fácil de limpar e mantém a temperatura sempre fresca”, explica. O revestimento, aplicado em todos os ambientes, veio em placas bisotadas de diferentes tamanhos. “A paginação lembra a dos palazzos italianos.” Em seguida, foi a vez da fachada. “Escolhi uma textura terracota. A cor se funde na natureza, interferindo o mínimo possível no entorno.” O grand finale do projeto arquitetônico ficou para a área de lazer. Ana Maria desenhou uma piscina de tirar o fôlego. Alocada na extremidade mais íngreme do terreno, sua borda infinita passa a sensação mágica de se poder tocar o mar.

Na decoração, a arquiteta optou pelas cores tradicionais das casas de praia: branco e azul. “São tons que casam muito bem com o despojamento e a luminosidade dos espaços a beira-mar. Não adianta inventar moda”, fala Ana Maria. Por outro lado, ela fez questão de desenhar a maior parte do mobiliário, inspirado no estilo de vida dos moradores. “O casal é jovem e tem uma filha adolescente. Eles gostam muito de ficar a sós, mas também apreciam reunir os amigos.” Por isso, para preencher os cinco ambientes de estar – dois livings, um home theater, uma sala de jogos e outra de jantar, todos integrados –, a profissional projetou muitos estofados, que ora se compõem em conjuntos de sofá, ora se apresentam em composições de love seats. “Essas poltronas para duas pessoas são perfeitas para namorar, tomar um vinho a dois apreciando o dia se pôr através das paredes envidraçadas”, sugere. Recém-inaugurada, a casa confirmou seu DNA: um refúgio encantador, onde não se pode fugir à tentação de relaxar.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s