Casa em Trancoso com amplas varandas e uma piscina de sonho

A casa em Trancoso, BA, abre-se ao sol, à natureza e ao azul da piscina para o deleite de seus moradores.

Nem a necessidade de enfrentar um voo intercontinental entre a Suécia, onde vive, e o Brasil fez o casal com dois filhos desistir de erguer sua morada de lazer num condomínio a 15 km do Quadrado, praça central do vilarejo de Trancoso, BA. E, analisando o projeto do arquiteto David Bastos, não é difícil compreender o porquê: são nada menos do que 2 mil m² inteiramente dedicados a tornar os 20 dias de férias passados no sul da Bahia os melhores do ano. “Na praia, é preciso se permitir desfrutar de dois luxos: tempo e espaço. Quando vêm para cá, os proprietários têm ambos de sobra”, diz David, com largo conhecimento de causa em temas litorâneos – nascido no Rio de Janeiro por causa do trabalho do pai e criado em Salvador desde os 8 meses, ele cresceu curtindo temporadas na casa da avó materna na Ilha de Itaparica. “Quando nem sequer havia luz elétrica por lá”, recorda. Além disso, exibe no portfólio, que já soma 38 anos de carreira recém-comemorados com o lançamento de um livro, incontáveis obras à beira-mar. Com a experiência, aprendeu que essas construções pedem claridade, brisa e água. Se o segredo do descanso reside nesse trio, não se estranha o empenho dos donos – um sueco e uma mineira – em atravessar o Atlântico, já que a proposta se abre, sem reservas, ao entorno ensolarado, à piscina e às varandas. Estas, além do convite ao ócio e ao bate- -papo, funcionam como elo entre o volume principal, território da área social e das suítes da família, e os três bangalôs de hóspedes. Dividir a planta em alas independentes mostra outro item primordial na receita do arquiteto, defensor da privacidade como aliada da boa convivência. “Eles recebem muitas pessoas de uma só vez, principalmente os familiares dela. Como em casas de lazer se fica bastante tempo junto, melhor se assegurar de que, pelo menos em determinados momentos, seja possível estar sozinho”, conclui. Outro cuidado foi dar zero dor de cabeça com manutenção, o que conseguiu escolhendo materiais típicos do local, como telhas de lascas de madeira, e elementos bem praianos para o décor – cortinas de linho, cadeiras de palha e espreguiçadeiras de corda sintética, entre outros. Tudo muito leve, como os dias de férias devem ser.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s