Conheça a história de um empreendimento incrível no Alto da Boa Vista, em SP

Uma generosa área na zona sul paulistana, onde morou a família Esteve, foi transformada em um empreendimento. O empresário Antonio Luiz Esteve coordena o projeto.

Em 1939, o espanhol Joachim José Esteve e sua mulher, a americana June, moradores do Jardim América na época, compraram um terreno com 15 hectares no bairro Alto da Boa Vista, vizinho à Chácara Flora, no distrito de Santo Amaro, na zona sul paulistana. O local, batizado de Chácara Santa Helena, mesmo nome da casa de campo da família em Barcelona, na Espanha, sempre foi um lugar silencioso e aprazível, ideal para abrigar um refúgio de fim de semana abraçado à natureza. Tempos depois, a chácara se tornou a residência oficial dos Esteve, que atuavam no ramo de exportação de algodão e café. A área de mata preservada com 25 mil m² reúne cerca de 40 espécies de árvores nativas, entre elas cedro, sibipiruna, jacarandá-paulista, quaresmeira e ipê-amarelo. “Durante minha infância e adolescência, costumava vir aqui com os amigos após as aulas para nadar, brincar e jogar tênis”, relembra o empresário Antonio Luiz Esteve, um dos netos do casal e administrador do projeto imobiliário Residencial Chácara Santa Helena, da Canpuig Empreendimentos Imobiliários. Ao longo dos anos, os herdeiros amadureceram a ideia de transformar o lote de 85 mil m² no empreendimento de alto padrão que abrigará até 53 casas, a serem erguidas em lotes que vão de 600 a 2 270 m². Como contrapartida à aprovação da projeto pela prefeitura de São Paulo, a Canpuig realizou a compensação ambiental, que incluiu a doação de uma área de 197 mil m², onde foi inaugurado o Parque M’Boi Mirim, no Jardim Ângela, zona sul da cidade. Além disso, será responsável pela implantação do Parque Alto da Boa Vista, próximo ao residencial, e também pela doação de 33 mil árvores à prefeitura, que escolherá onde realizará o plantio na cidade. Uma das propostas dos idealizadores do Chácara Santa Helena é que o lugar também sejaum espaço dedicado à arquitetura contemporânea nacional. Para isso, Esteve convidou um seleto grupo de arquitetos e escritórios para desenhar 11 casas com propostas alinhadas ao viver atual e aos anseios dos nossos tempos. A lista inclui Marcio Kogan, Isay Weinfeld, Arthur Casas, Gui Mattos, Gui Paoliello, André Becker, Miguel Pinto Guimarães, Carolina Maluhy e Isis Chaulon, MetroArquitetos, Tacoa e Space Group. O local abriga uma exposição com maquetes e desenhos das residências, em cartaz até o final de novembro, maneira de inspirar quem compra um terreno a construir uma casa que dialogue visualmente com o entorno. O urbanismo e ainfraestrutura do Residencial, além das áreas de convivência para os futuros moradores, com piscinas, spa, academia, saunas e sala de leitura, têm autoria do arquiteto Isay Weinfeld. Renata Tilli assina o paisagismo. “Luxo é silêncio, é desfrutar do tempo. Aqui, é um lugar para contemplar o verde, para descomprimir-se da rotina na metrópole e ter um contato próximo com a natureza sem precisar ir muito longe para isso”, diz Esteve.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s