Tons neutros e amplidão neste apartamento em frente ao mar de Ipanema

Donos de uma impressionante coleção de arte, os jovens proprietários investiram em poucas paredes na reforma deste apartamento assinado por João Armentano. 

Amigos de longa data, o arquiteto paulista João Armentano e o proprietário, umjovem empresário carioca, brincavam que, um dia, o namoro deles ia, enfim, engatarde vez. Bastava tomarem coragem para assumir a relação. “Sempre que nos encontrávamos,ele comentava que gostaria de mexer na estrutura do seu apartamento paradeixá-lo mais arejado e adaptado à sua coleção de arte. Já eu era bem radical, achavaque, para reformar, tinha que quebrar paredes, redimensionar o espaço e tornar a vistaonipresente, sem barreiras. Ou tudo ou nada”, conta João. Essa tão falada parceria começoupara valer há cerca de dois anos, e o endereço, em um dos edifícios mais nobresda orla carioca, ganhou plástica total. “Praticamente não deixamos nenhuma alvenariade pé. Trocamos os revestimentos, colocamos piso de mármore travertino em todo o estar e nos preocupamos em criar uma base elegante e neutra para garantir um climade galeria de arte à moda carioca. Muito estilo e elegância, mas sem perder o confortode uma casa, com crianças pequenas, amigos e personalidade de sobra”, explica João. Foram muitos encontros até chegarem à forma ideal do projeto, que redimensionouo imóvel para a jovem família, com dois filhos pequenos.

 

 

João, feliz de pegar a ponteaérea rumo à Cidade Maravilhosa, conta que tinha imenso prazer em apresentar suasideias ao casal, pois sentia que havia uma enorme afinidade estética e um diálogo enriquecedor.“São clientes que viajam muito, conhecem o mundo e sabem valorizar oque é bom e de qualidade. Visitava a obra sem estresse, ainda mais cercado por aquelavista estonteante da praia de Ipanema”, conta. Quando chegou a hora de investir nomobiliário, o arquiteto explica que a aposta foi em peças clássicas, com design consagrado,que dificilmente cansam ou ficam datadas. “Refletimos nos revestimentos omesmo tom da areia da praia em frente. Há leveza, essencial para quem mora em frenteao mar”, arremata. Sobre como arrumar as obras de arte, ele diz que o importanteé deixar à mostra, em pontos privilegiados, o que mais emociona e faz especialmentebem aos olhos e à alma. “A posição de destaque fica no ambiente mais frequentado,não importa se é no corredor. Aqui, no caso, eles usam muito a sala, sem preconceitos.Por isso, há tanta vida, luz e cor no ambiente”, fala.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s