Um jeito solto de morar

O apartamento dos anos 1960 atraiu a marchand carioca Ana Luiza Varella. Após a reforma do espaço, ela preencheu os ambientes com obras de arte de sua coleção.

Apesar do estado do apartamento, bastante detonado, a marchand Ana Luiza Varella viu no prédio antigo o lugar ideal para morar e trabalhar. “A vista para as árvores, o pé-direito alto e o piso de peroba me encantaram. Gosto de casa com história. Não faço o gênero minimalista”, diz. Ela, que voltava ao Rio de Janeiro depois de uma temporada em Londres, fechou negócio pelo imóvel de 101 m² e contratou a arquiteta Roberta Moura para projetar a reforma. Juntas, as duas decidiram valorizar a área social. Já que a ideia era ressaltar a coleção de arte contemporânea da moradora, a arquiteta optou por criar uma base neutra e durável para a decoração. “O piso é claro e a maioria das paredes permaneceu branca”, explica Roberta Moura. Com exceção dos armários planejados da cozinha não há um projeto de marcenaria fixa. Essa opção expressa o modo como Ana Luiza se relaciona com sua casa. “Meu acervo de arte vai crescendo e precisando de mais espaço. Por isso, estou sempre mexendo na arrumação do apartamento”, explica.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s