Objetos do passado trazem personalidade ao ambiente

Nada mais atual do que resgatar mobiliário vintage para dar um up a espaços contemporâneos. Peças de design inspiradas em outras épocas também contam!

No estar, sofá Ploum, dos irmãos Bouroullec (Ligne Roset), e poltronas Wassily, criadas em 1925.

No estar, sofá Ploum, dos irmãos Bouroullec (Ligne Roset), e poltronas Wassily, criadas em 1925. (Divulgação/Revista CASA CLAUDIA)

A arte de combinar diversas épocas e suas respectivas estéticas, de forma que elas conversem entre si para criar um universo particular, reflete o novo tempo de liberdade criativa na casa.

Este casarão em Paris, repaginado pelo estúdio Hauvette-Madani, preserva os adornos de gesso do século 19 e une móveis vintage e atuais.

Este casarão em Paris, repaginado pelo estúdio Hauvette-Madani, preserva os adornos de gesso do século 19 e une móveis vintage e atuais. (Divulgação/Revista CASA CLAUDIA)

“Atualmente, falamos muito sobre a individualidade. A ideia é que as pessoas possam produzir seu próprio mood fazendo um mix & match de objetos do passado e do presente”, afirma Eva Farah, expert em tendências do WGSN.

A casa da designer de interiores Marie Olsson Nylander, na Suécia, tem mesa de carvalho antiga (Olsson & Jensen) e candelabro Octopus, da Anthropologie.

A casa da designer de interiores Marie Olsson Nylander, na Suécia, tem mesa de carvalho antiga (Olsson & Jensen) e candelabro Octopus, da Anthropologie. (Divulgação/Revista CASA CLAUDIA)

O diálogo entre o novo e o antigo, porém, tem um sentido definido. “Apesar das grandes tensões atuais, há o sentimento de que compartilhar histórias é mais forte do que ressaltar as diferenças. Ao introduzir em nosso ambiente elementos de décadas e fontes variadas, eles funcionam como ferramentas de conexão e conforto e fazem com que a gente se sinta em casa”, conclui.

Neste apartamento em Paris, a designer Emma Donnersberg combinou a poltrona Ribbon, criada em 1966 por Pierre Paulin, à mesa
Eros e à luminária 265. Fotografa de Jeff Cowen.

Neste apartamento em Paris, a designer Emma Donnersberg combinou a poltrona Ribbon, criada em 1966 por Pierre Paulin, à mesa
Eros e à luminária 265. Fotografa de Jeff Cowen. (Divulgação/Revista CASA CLAUDIA)

Claro que a junção de épocas traz a reboque outras misturas: de estilos, materiais, formas. Para embarcar nessa jornada, só não vale ter medo de ousar.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s