Restaurante em Copenhague tem décor inspirado no cardápio

Os arquitetos responsáveis pela reforma estudaram os alimentos e as cervejas do menu para desenvolver a paleta de cores e materiais do estabelecimento

 (Reprodução/Line Klein/Dezeen)

O escritório de arquitetura Snøhetta usou estudos microscópicos de alimentos e cervejas de Copenhague para desenvolver a paleta de cores e materiais deste restaurante, que ocupou o espaço anteriormente usado pelo famoso restaurante Noma na capital dinamarquesa.

 (Reprodução/Line Klein/Dezeen)

O restaurante chamado Barr, que significa cevada, está localizado no North Atlantic House – um centro cultural que ocupa parte de um armazém marítimo em Copenhague.

 (Reprodução/Line Klein/Dezeen)

Snøhetta renovou o espaço para o chef e restaurateur Thorsten Schmidt, e para René Redzepi, também chef. O novo restaurante servirá a pratos da cozinha nórdica tradicional, com alimentos encontrados na região do Mar do Norte, incluindo a Escandinávia, Alemanha e Ilhas Britânicas, bem como uma grande variedade de cervejas artesanais e destilados. Os matizes e texturas do cardápio constituíram a base para a paleta de cores usada pelos arquitetos.

 (Reprodução/Line Klein/Dezeen)

“Nós nos atentamos a estudos microscópicos de alimentos e cerveja da região, o que acabou influenciando tudo, desde a paleta de cores até o mobiliário”, afirmou o escritório ao Dezeen. Um estudo detalhado da cevada – um dos três principais ingredientes utilizados para fazer cerveja – deu o tom dos painéis de madeira alinhados nas paredes e entre as vigas do teto. Os painéis são esculpidos para criar um respiro no décor rústico e possuem detalhes em latão que refletem a luz.

 (Reprodução/Line Klein/Dezeen)

O mobiliário inclui cadeiras de madeira de carvalho com assento e encosto de couro marrom e mesas correspondentes. Os clientes podem escolher entre várias opções de assentos, desde mesas altas e baixas até baquetas de bar ou bancos posicionados sob a janela. O carpinteiro dinamarquês Malte Gormsen criou o mobiliário usando técnicas locais. A maioria do carvalho utilizado para o mobiliário e para os interiores foi colhida de árvores cultivadas a menos de 50 quilômetros do restaurante.

 (Reprodução/Line Klein/Dezeen)

 (Reprodução/Line Klein/Dezeen)

Fonte: Dezeen

 (Divulgação/CASA CLAUDIA)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s