Agenda CASA CLAUDIA

Guia Milão 2018

Para ajudar a organizar sua visita ao Salão do Móvel e aos eventos do Fuorisalone, preparamos um guia maior, mais moderno e com mapas mais claros e precisos

Este guia abrange os pavilhões mais quentes do centro de exposições Rho-Fieramilano e os principais distritos de design distribuídos pela cidade. Identifica ainda os endereços superdescolados que gravitam em torno das zonas centrais, reunidos no capítulo Fuori Centro.

Enquanto você desbrava as novidades, é natural sentir fome, sede e até um pouquinho de cansaço. Não se preocupe: em cada região, apontamos restaurantes, bares e cafés para fazer uma pausa – e todos são dicas saídas da agenda de designers bacanas que vivem em Milão (Ferrucio Laviani, Britt Moran e Emiliano Salci, Giacomo Moor, e Piero Lissoni). Agora é com você: leia tudo, monte seu roteiro e aproveite ao máximo!

Faça o download do nosso guia e leve com você na viagem:

Guia de Milão 2018 por CASA CLAUDIA

  • Para salvar no computador: abra o PDF e, com o botão direito, salve no desktop ou onde preferir.
  • Para salvar no celular: abra o PDF e salve nos seus arquivos. Também é possível compartilhar via WhatsApp.
  • Para salvar no iPad ou tablet, baixe o aplicativo da CASA CLAUDIA disponível na App Store e no Google Play. Assim que estiver aberto, selecione o Guia de Milão 2018 na home do app e clique na opção baixar.

<span>–</span>

(Divulgação/Revista CASA CLAUDIA)

Salone

Visitar o Salão do Móvel, que chega à 57ª edição em 2018, é cansativo, mas vale o esforço. É a oportunidade de ver em primeira mão as apostas das empresas mais importantes do segmento e conferir as tendências. De quebra, há a chance de esbarrar com estrelas como Philippe Starck e Patricia Urquiola ao percorrer os pavilhões. Aproveite o passeio para ver também a Eurocucina, a feira bienal de lançamentos de cozinha, e o Salão Satélite, uma mostra de jovens talentos.

<span>–</span>

(Divulgação/Revista CASA CLAUDIA)

Eurocucina

Confira os destaques da feira bianual de lançamentos para a cozinha

Anote a dica

O Salão abre ao público em geral somente no sábado (21) e no domingo (22). Nos demais dias, recebe apenas grupos e imprensa. Registre-se online para evitar filas.

<span>–</span>

(Divulgação/Revista CASA CLAUDIA)

Brera

Juntos, os bairros de Porta Nuova e Brera formam o Brera Design District, que se estende por quase 2 km. Enquanto o primeiro vem sendo considerado o novo centro de Milão, com sua área reurbanizada, o segundo é mais ligado à tradição. Vale a pena caminhar sem pressa e manter o olhar atento para descobrir butiques, galerias, restaurantes e bares supercharmosos.

<span>–</span>

(Divulgação/Revista CASA CLAUDIA)

Anote a dica

Não deixe de visitar o Parque Sempione, a maior área verde de Milão. Ao lado da Triennale, o local abriga também um aquário e a biblioteca municipal. Endereço: Piazza Sempione, 20154. Horário: diariamente, das 6h30 às 21h.

<span>–</span>

(Divulgação/Revista CASA CLAUDIA)

Durini

Em 1968, o arquiteto Mario Bellini inaugurou o showroom da Cassina na então pouco conhecida Rua Durini. Quase meio século depois, seus 300 m se transformaram na strada del design (rua
do design), com mais de 20 mil metros quadrados de espaços comerciais se ramificando por endereços próximos. Quem se fixou por lá sugere até que a Durini pode ser considerada a irmã mais nova da famosa Via Montenapoleone. Prato cheio para arquitetos, designers e turistas em geral, esse pedaço da cidade está sempre cheio de novidades e é um verdadeiro radar de tendências.

<span>–</span>

(Divulgação/Revista CASA CLAUDIA)

Anote a dica

Você está pertinho do quadrilátero da moda. Para ir até a Via Manzoni, corte pela Via Montenapoleone e se jogue nas araras de grifes como Gucci, Moncler e Valentino.

<span class=–" data-attachment-id="127764" data-permalink="https://casaclaudia.abril.com.br/especiais/guia-milao-2018/attachment/tortonacapamapa_guiamilaoonline/" data-orig-file="https://abrilcasaclaudia.files.wordpress.com/2018/04/tortonacapamapa_guiamilaoonline.jpg?quality=95&strip=info" data-orig-size="5525,3867" data-comments-opened="1" data-image-meta="{"aperture":"0","credit":"","camera":"","caption":"","created_timestamp":"0","copyright":"","focal_length":"0","iso":"0","shutter_speed":"0","title":"","orientation":"0"}" data-image-title="Guia de Milão 2018 Tortona" data-image-description="" data-medium-file="https://abrilcasaclaudia.files.wordpress.com/2018/04/tortonacapamapa_guiamilaoonline.jpg?quality=95&strip=info&w=300" data-large-file="https://abrilcasaclaudia.files.wordpress.com/2018/04/tortonacapamapa_guiamilaoonline.jpg?quality=95&strip=info&w=1024" data-restrict="false" class="alignnone size-large wp-image-127764" src="https://abrilcasaclaudia.files.wordpress.com/2018/04/tortonacapamapa_guiamilaoonline.jpg?quality=95&strip=info&w=1024&strip=info" border="0" alt="Visitar o Salão do Móvel, que chega à 57ª edição em 2018, é cansativo, mas vale o esforço. É a oportunidade de ver em primeira mão as apostas das empresas mais importantes do segmento e conferir as tendências. De quebra, há a chance de esbarrar com estrelas como Philippe Starck e Patricia Urquiola ao percorrer os pavilhões. Aproveite o passeio para ver também a Eurocucina, a feira bienal de lançamentos de cozinha, e o Salão Satélite, uma mostra de jovens talentos." title="Guia de Milão 2018 Tortona" width="1024" height="717" data-portal-copyright="Divulgação" data-image-caption="" data-image-title="" />

(Divulgação/Revista CASA CLAUDIA)

Tortona

O bairro de Tortona, no sul de Milão, não é dos mais centrais. Mas é considerado um reduto fervilhante quando o assunto é o Fuorisalone, pois é palco de eventos badalados. Antiga zona industrial transformada em cenário hype, a região é repleta de ateliês, estúdios de design e arquitetura e showrooms de moda. Pura criatividade!

<span>–</span>

(Divulgação/Revista CASA CLAUDIA)

<span>–</span>

(Divulgação/Revista CASA CLAUDIA)

Fuori Centro

Durante a semana do Salone, vários eventos agitam a cidade. Organize sua agenda e tente dar
uma escapada num dia ou outro para conferir locais como o Spazio Rossana Orlandi (comandado
por uma das figuras mais respeitadas de Milão quando o assunto é design) e a galeria Nilufar Depot, onde a arquiteta ítalo-brasileira Lina Bo Bardi será tema de uma exposição.

Anote a dica

Se você é fã do Ventura Projects, um dos eventos mais cobiçados do Fuorisalone, saiba que ele mudou de cenário: saiu da região de Lambrate e está dividido entre Ventura Centrale e Future.

<span>–</span>

(Divulgação/Revista CASA CLAUDIA)

Roteiro

Se você tem pouco tempo na cidade, precisa planejar bem seu passeio. Veja aqui sugestões de programas para quem vai ficar dois, três, quatro ou cinco dias em Milão:

Roteiro de 2 dias:

Dia 1
• Vá direto para o Salão. Compre seu ingresso online para evitar filas (www.salonemilano.it).

• Priorize os pavilhões 16 e 20, onde estão Vitra, Kartell, Poltrona Frau, Driade, MDF Italia, Moroso e Zanotta. E passe pela Eurocucina.

Dia 2

• Escolha um dos design districts da cidade. Sugerimos Brera ou Durini.

Roteiro de 3 dias:

Dia 1

• Comece por Brera. Visite lugares como Vitra, Dimorestudio e Moroso.

• Inclua paradas no Horto Botânico e na Triennale.

Dia 2

• Visite o Salão.

Dia 3

• Faça o circuito de Durini.

• A Università degli Studi di Milano, que reúne uma série de eventos simultâneos, é outra
parada imperdível!

Roteiro de 4 dias:

Dia 1

• No primeiro dia de Salão, esquadrinhe os pavilhões 16 e 20.

• Reserve um tempo no fim do dia para ver os pavilhões 5 e 7.

Dia 2

• Vá para Brera ou Durini.

Dia 3

• Volte para a feira. Divida seu tempo entre a Eurocucina e o Salão Satélite.

Dia 4

• Passe por Tortona para ver a Moooi. Estique para outras exposições, como a da galeria Nilufar Depot, em homenagem a Lina Bo Bardi.

Roteiro de 5 dias:

Dias 1 e 2

• Faça dois dias de Salão (pavilhões 16, 20, 5 e 7 no primeiro e Eurocucina e Salão Satélite no segundo).

Dias 3 a 5

• Reserve um dia para Brera, um para Durini e um terceiro dividido entre Tortona e Fuori Centro.

• Aproveite para conhecer museus como a Triennale, o Pirelli Hangar Bicocca e a Fundação Prada.

Extras

Estes eventos e lançamentos não entraram no nosso guia, mas merecem a sua visita!

Informações úteis

Veja aqui quais são as formas mais práticas de se locomover do aeroporto ou da cidade até o Salone, que fica no complexo Rho-Fieramilano

Saindo do aeroporto de Malpensa, as opções para chegar à feira são:

Trem

Ao deixar o aeroporto, embarque em direção à estação Cadorna-Triennale e acesse a linha vermelha do metrô. A passagem custa 13 euros (ida e volta, 20 euros). Caso salte nas estações Central ou Garibaldi, por onde a linha vermelha do metrô não passa, faça a baldeação até Cadorna. Mais informações em http://www.malpensaexpress.it

Carro

Se deixar Milão pela autoestrada A4 em direção a Turim, pegue a saída Pero-Fieramilano para chegar. Se optar pela A8 em direção a Varese-Como, use a saída Fieramilano. Há mais de 10 mil vagas disponíveis, entre 11 euros (quatro horas) e 17 euros (quatro a 24 horas).

Ônibus

Do aeroporto Malpensa Terminal 1: partidas a cada meia hora, das 9h às 11h30. Do Terminal 2, viagens a cada meia hora, das 9h10 às 11h40. Ônibus saem de Rho-Fiera até Malpensa, terminais 1 e 2, às 14h, 15h, 16h, 17h, 18h e 19h. Os bilhetes valem 10 euros (ida e volta, 16 euros). Confira os horários em http://www.malpensashuttle.it

Como chegar se você estiver na cidade:

Táxi

Na Itália, o uso do telefone ou de aplicativos é comum. Dificilmente, um aceno faz com que os motoristas parem. Anote os números de empresas de táxi para não ficar de mãos abanando: Autoradio Tassi, tel. 02 8585; Taxi Blu, tel. 02 4040 ou 02 6767; Radio Taxi, tel. 02 6969. O preço da corrida entre Malpensa e Rho-Fiera varia de 100 a 120 euros.

Uber

Depois de meses de discussões, ubers e táxis chegaram a um acordo e os preços são quase equivalentes. Do centro de Milão à feira, a corrida sai, em média, por 50 euros. Saindo do aeroporto de Malpensa, custa 112 euros.

Bicicleta

O serviço de bike sharing Bikemi dispõe de mais de 200 pontos, onde é possível alugar e devolver a bicicleta. Pedalar por um dia custa 4,50 euros. Bilhetes estão disponíveis em quiosques ATM. Informações: 02 4860 7607.

Metrô

Esse é o meio mais rápido e barato. Pegue a linha vermelha até Rho-Fieramilano (última estação). O bilhete custa 2,50 euros (ida e volta, 5 euros). Já o ticket para um dia vale 7 euros. Informações em http://www.atm-mi.it.

O que vestir

É preciso caminhar. E muito. Além dos pavilhões, há vários quilômetros a percorrer
para conferir os eventos do Fuorisalone espalhados pela cidade. Opte por tênis confortáveis e leves. Em vez da bolsa a tiracolo, prefira uma mochila. E coloque dentro dela um guarda-chuva e um suéter. Em abril, sempre chove em Milão e, embora o clima seja agradável, às vezes os termômetros caem.

Internet

Não confie na wi-fi pública. Em certos bairros, a rede é lenta e nem sempre funciona. A melhor opção é comprar um chip de uma das operadoras Tre (3), Wind, Tim ou Vodafone por cerca de 10 euros. Os planos variam muito. Tim e Vodafone são as mais usadas e costumam oferecer promoções o ano inteiro.

Contatos úteis

Ambulância: tel. 118

Bombeiros: tel. 115

Polícia: tel. 113