Ladrilho hidráulico é reinventado e ganha ares contemporâneos

Ele continua a ser fabricado artesanalmente. A novidade é que o secular ladrilho hidráulico agora exibe estampas exclusivas, criadas por artistas, arquitetos e designers.

Coberto de novos desenhos

Presente em grandes monumentos arquitetônicos do mundo, como a Catedral de São Marcos, em Veneza, o ladrilho hidráulico é um clássico. “Fabricado um a um, ele tem o concreto como matéria-prima e é muito resistente, com vida útil que pode chegar a 80 anos”, diz Zilton Michiles, da Ornatos. “Chama-se hidráulico porque a peça precisa ser curada em água. Ou seja, depois de pronta, fica de molho num tanque para eliminar as imperfeições”, diz Jejo Cornelsen, artista plástico que desenvolve estampas exclusivas para esse tipo de revestimento. Esta é, aliás, a maior novidade do setor: muitos jovens designers, ilustradores e artistas estão criando padronagens superdescoladas.

Um material que requer cuidados

“A colocação, a impermeabilização e a manutenção são os segredos para obter um belo piso de ladrilho hidráulico”, diz Fábio Galeazzo, designer de interiores que tem o hábito de usar o revestimento. A parte mais delicada do processo é a instalação. Por isso, contrate mão de obra especializada e nivele bem o contrapiso antes do assentamento. Depois de tudo, é fundamental a aplicação de uma camada de resina. “Essa proteção é importante porque o ladrilho é poroso e se desgasta com o tempo”, indica Fábio. A limpeza é simples: um pano úmido bem torcido e outro seco são suficientes.

Quanto custa ladrilhar

“O preço está ligado à complexidade do desenho, pois isso determina o quanto o artesão vai trabalhar em cada peça”, fala Zilton Michiles. O modelo liso monocromático no tamanho-padrão custa, em média, 75 reais, o m². Já o decorado, com a mesma medida, fica entre 130 e 325 reais, o m². Entretanto, alguns tipos restaurados podem chegar a 980 reais, o m². “O tamanho mais comum é 20 x 20 cm, mas é possível fabricar de 8 x 8 cm a 30 x 30 cm e em cortes sextavados”, informa Divo Picazio, da Dalle Piage. Quanto aos padrões, não existem regras. “Eu prefiro os lisos e geométricos. São os mais contemporâneos”, comenta Fábio Galeazzo.

Como ter um desenho exclusivo?

O desejo de personalizar o ladrilho é uma tendência entre os profissionais de arquitetura e interiores. Se você quiser fazer o mesmo, terá de procurar os designers, ilustradores e arquitetos que se aventuram na criação de novas estampas. É o caso de Jejo Cornelsen e Paola Croso, do Studio Passalacqua, que possuem vários trabalhos autorais e desenvolvem modelos únicos para cada cliente. Designers de superfície com uma carreira consistente, como Fábio Flaks, de São Paulo, e Eduardo de Carvalho, de Teresina, agora também enveredam pelo universo dos ladrilhos.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s