Cestos de junco e piaçava

Originárias do norte baiano, estas fbras dão forma a cestos.

Para inserir o artesanato da pequena comunidade de Cachoeira do Edgar no mercado nacional, o Sebrae-BA convidou a designer Gabriela Lisboa a desenvolver uma coleção de cestaria junto às famílias do lugar, acostumadas a trançar fibras vegetais. Instrumentos de pesca inspiram os produtos, que brincam, ou não, com as cores.

60-cestos-de-junco-e-piacava

 (/)

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s