Como usar mantas decorativas na sala e no quarto

Você tem dúvidas sobre qual tipo de manta escolher para a sala ou o quarto? Nós desvendamos como combiná-las, em quais texturas apostar e quais tecidos são os mais adequados

dicas_informe_imagem_NOVO

 (/)

A manta é um dos itens mais versáteis da decoração, seja para espantar o friozinho em uma manhã gelada ou simplesmente deixar o sofá mais chique. Ela dá o tom do décor da sala, além de acrescentar cor e calor ao ambiente. Bem levinhas, cada uma tem um tipo diferente de fibras — que você conhece abaixo.

01-mantas-decorativas-e-sofa

 (/)

Antes de escolher a manta, saiba que um ambiente in-crí-vel é formado por cores e texturas diferentes. Não precisa ser tudo junto, é claro, mas a chave do sucesso é variar.

• Para adicionar textura, a manta deve ser de tecido diferente do sofá/poltrona/jogo de cama;

• Para combinar estampas, escolha uma paleta de cores comum entre a manta e a superfície sobre qual ela irá ficar;

• Para escolher cores, tenha em mente a sensação que gostaria de passar (e sentir) no ambiente. Cores escuras e tons fechados deixam o lugar mais quente e são perfeitos para o inverno. Se não quiser ousar nas cores, opte por um tom sobre tom, ou até mesmo mantas das mesmas cores com texturas variadas.

Fibras naturais (algodão, linho, lã, seda) são absorventes. Trazem conforto, absorvem a umidade e retêm o calor. Já as fibras sintéticas, tais como poliéster, nylon e acrílico não são. O tecido esquenta, mas não respira e tende a manchar e acumular odores.

Se as alergias são uma preocupação, escolha uma manta que pode ser lavada em água quente. As de algodão são as mais indicadas.

02-mantas-decorativas-e-sofa

 (/)

Falando nisso, quais são os tecidos mais usados na confecção das mantas?

• Lã escovada natural: tem um lado mais espesso de lã escovada, e outro liso. É quente e super macio.

• Lã pura: é aquela lã mais rústica, que pode vir dos carneiros, lhamas, alpacas e ovelhas – que é a mais comum. Recebe tratamento para maciez, mas preserva as fibras e retém mais calor que a lã escovada.

• Chenille: essa palavra francesa é o equivalente à lagarta. Os fios de chenille são embaraçados iguais aos de um casulo, mas extremamente macios, que lembram veludo. Retém e propaga luz, o que o torna um dos tecidos mais usados em decoração.

• Algodão: feito da planta, é o tecido mais popular em vestuário e homewear. A espessura e a quantidade fazem a diferença entre lençóis e cobertores.

• Cashmere: é a lã macia e aveludada produzida pelas cabras Cashmere, da região de Caxemira, da Índia, Tibete, Paquistão, Mongólia, Irã e Iraque. Item de luxo, aquece e deixa qualquer ambiente mais requintado.

• Seda: conhecido por sua resistência, suavidade e calor, mantas de seda oferecem o máximo em luxo. Também tem propriedades anti-microbianas e anti-fúngicos naturais.

 

Agora que já sabemos sobre o que usar, vamos aprender como usar!

03-mantas-decorativas-e-sofa

 (/)

Dobrada no encosto entre a poltrona e a almofada: para quem tem bichinhos que adoram subir nos móveis, esse jeito de usar a manta protege o estofado e ainda dá um toque de cor.

Sobre a cabeceira da cama: para deixar o quarto mais estiloso, escolha uma manta da mesma paleta de cores do jogo de cama e estenda sobre a cabeceira.

Estilo “garçom”: o jeito mais fácil de usar a manta é dobrar ao meio no sentido do comprimento e deixar sobre o braço do sofá. Se continuar comprido, dobre ao meio de novo.

Cascata: enrugue a manta no sentido do comprimento para criar um efeito drapeado. Jogue sobre o encosto, em uma das pontas do sofá, e deixe as pontas quase tocarem o chão.

Aos pés da cama: depois de arrumar a cama normalmente, dobre a manta no sentido do comprimento e estenda no fim da cama. A faixa de cor e textura diferentes do resto da roupa de cama deixa o quarto mais bonito e aconchegante.

Criando ângulos: para a chaises e camas, dobre a manta na metade, no sentido do comprimento; e depois na metade, na largura. Disponha em um dos cantos inferiores, criando um triângulo de cor.

Despojado-chic: disponha a manta aberta de forma despretensiosa no canto do sofá, de modo que cubra parte do encosto e assento. Quanto mais ondas naturais, melhor.

Dupla sobre a cama: sempre no sentido do comprimento, dobre uma manta na metade e estenda no fim do colchão, aos pés da cama; dobre outra aos terços, para ficar mais fininha e estenda abaixo dos travesseiros. A combinação liso + estampado é garantia de sucesso.

Na cesta: enroladas em uma cesta, para que cada um escolha a sua é uma boa opção para eventos na área externa ou uma maratona de filmes com os amigos.

Então, para terminar, a manta não é uma tendência passageira, pode apostar sem medo! É garantia de requinte, mesmo em ambiente mais descolados e um jeito muito cool de espantar o frio.

 

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.