Dicas e tendências em roupa de cama para deixar o quarto mais bonito

Casual, feminino, clássico, masculino e romântico: composições inspiradoras com as novas coleções de enxoval.

Quem quer um quarto bonito precisa investir em uma bela roupa de cama. A arrumação fica mais interessante se você se aventurar na mistura dos conjuntos para criar uma composição só sua. Para  começar a brincadeira, aí vai a inspiração.

Para quem é casual e discreto

 

Os adeptos de um visual básico, pouco apegados a modismos, não gostam de arriscar. Por isso, valem-se de cores neutras e pequenas doses de texturas e estampas, que podem misturar poás, florais e listras desde que os padrões tenham afinidade de tons. “A tendência casual é forte e mistura colchas com costuras modernas, que lembram origamis, a recursos clássicos, como almofadas e peseiras”, diz Alberto Codonho, diretor criativo da Trussardi.

Para ser feminino, tem que ter flores?

 

Nem sempre. A feminilidade está em alta e pode vir bem representada em detalhes, como um bordado e na riqueza de texturas. “Deixar o padrão geométrico da colcha dominar a cena ajuda a fugir do lugar-comum”, comenta o designer têxtil Ari Beraldin. Nuances femininas, como rosa ou lilás, podem vir suavizadas por cores sóbrias, como o cinza, em almofadas e mantas.

Azul e branco: um clássico

 

A nobreza dos tecidos, o primor nos acabamentos e a fartura de volumes e texturas são muito importantes nesse estilo. “O clássico prioriza o requinte nos materiais e um visual elaborado”, diz Mirian Gotfryd, da Blue Gardenia. A parceria de cores tradicional, marinho e branco, é infalível e pode ficar muito atual. “Para usar o visual de um jeito contemporâneo, o truque é investir em misturas, como unir a estampa cashmere do edredom a listras e bordados.”

Cores sóbrias na cama masculina

 

Uma forte inspiração urbana é vista nos jogos de cama pensados para cair no gosto dos homens. Daí a presença marcante de tons que evocam o concreto e o asfalto e a quase ausência de detalhes. “Uma cama masculina foge dos plissados e bordados”, afirma Ari Beraldin. Estampas, só as clássicas e geométricas, como listras e xadrezes, que, por similaridade de tons e desenhos, podem ser facilmente combinadas entre si. Os tecidos, sempre elegantes, remetem à alfaiataria.

E para um clima romântico…

 

Aposte no branco! Arrumada com lençóis, colchas e almofadas inteiramente brancos, a cama lembra os enxovais passados de mãe para filha: feitos a mão e cuidadosamente perfumados com lavanda. Ela simboliza o novo estilo romântico, que usa elementos tradicionais, como o bordado, mas se abre a tendências, caso dos plissados em capas de almofada. “Essa combinação recorre a texturas, mas dispensa os brilhos, e traz peças de tecidos leves, como o algodão 200 fios”, diz Mirian Gotfryd, proprietária da Blue Gardenia.

De quantos jogos de cama você precisa?

 

Quatro conjuntos de lençol é uma boa medida. Assim, cada um será usado uma vez por mês. Se a ideia é misturar os jogos, defina a paleta de cores antes de ir às compras para conseguir combiná-los. “Uma dica é comprar lençóis brancos e fronhas avulsas estampadas”, diz Mirian Gotfryd, dona da Blue Gardenia. O edredom dupla face é uma peça curinga. “Mescle o lado liso a almofadas e lençóis estampados, e vice-versa”, indica Alberto Codonho, diretor criativo da Trussardi.

Você sabe o que é algodão egípcio?

 

Ele virou um sinônimo de luxo e excelência quando se fala de tecidos para roupa de cama. Mas o que tem de tão especial? “A versão autêntica é cultivada nas margens férteis do rio Nilo, no Egito. O clima local garante que o algodão já nasça com fibras longas e finas, o que é determinante na qualidade final do tecido”, explica Alberto Codonho, diretor criativo da Trussardi. Tal característica possibilita um entrelaçamento maior dos fios, o que torna a trama mais macia, uniforme e resistente.

A quantidade de fios influi na qualidade?

 

Quando você ouve falar em lençóis de 180, 200 ou 400 fios, a expressão se refere à quantidade de fios por polegada quadrada de tecido. “A norma técnica indica um mínimo de 180 fios, ou seja, 90 na trama (fios horizontais) e 90 no urdume (fios longitudinais)”, explica Alberto Codonho, diretor criativo da Trussardi. Conforme a quantidade de fios aumenta, a trama fica mais fechada, e a qualidade do tecido, superior, como nas peças de mil fios.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s