Maison & Objet: o que rolou na feira de décor em Paris

A editora de CASA CLAUDIA, Regina Galvão, conta como foi passar três dias em Paris conferindo as novidades de decoração apresentadas na Maison & Objet

14-maisonobjet-o-que-rolou-na-feira-de-decor-em-paris

 (/)

Fazia tempo que não ia a Paris e foi emocionante vê-la tingida nas cores do outono. Em três dias (desconto o da chegada, pois, com a diferença do fuso, entrei cinco da tarde no hotel), circulei pouco pela cidade e muito pelos corredores dos oito pavilhões da Maison & Objet, tentando registrar tudo que atraia meu olhar. Imagine: são 3,2 mil expositores das mais diversas áreas do segmento de arquitetura e decoração. Esta edição – que comemora 20 anos de feira – contou com uma divisão por temas, como eclético, elegante, crianças, cozinha, tendência, entre outras. Comecei pelo de número oito, onde encontrei um protótipo de luminária flutuante resistente ao sal e ao cloro no estande da italiana Maiori. Não resisti e fiz um vídeo para o instagram de CASA CLAUDIA. Aliás, não parei de postar. Passeando sozinha naquela imensidão, foi reconfortante ver os coraçõezinhos se multiplicando na tela do meu androide. Dos 37 posts, o que mais fez sucesso foi a sala em tons de cinza da belga PH Collection, com mais de 4 mil likes. Os móveis para espaços pequenos da holandesa Zuiver também agradaram (3183 curtidas). Mas havia muitos outros interesses: as luminárias de bicho da Seletti e da Ibride, os pratos de porcelana desenhados pela italiana Paola Navone, o luxuoso jogo de café do inglês Tom Dixon, as peças dos brasileiros que participaram da Semana de Design de Paris e a festa que rolou na descolada loja Merci (esses dois últimos fora do complexo de exposições). Fotografei, fotografei e fotografei, mas faltou uma foto que, por acanhamento, deixei de fazer. Na hora do check out do hotel, eu encontrei o designer egípcio Karim Rashid na fila. Cumprimentei-o, dizendo que já havíamos nos falado em São Paulo durante uma entrevista para a revista. Ele fez cara de que se lembrava e contou que tinha dado uma palestra no auditório da Maison&Objet no dia anterior. Perguntei: “Você gostou da feira?”. Em tom baixo, confessou: “Não gosto de circular nesses locais, pois a gente acaba se deixando contaminar pelo que os outros fazem”. Abaixo, a galeria de fotos dos meus três dias em Paris.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s