Milão 2015: lançamentos vêm em cores vibrantes e texturas artesanais

Os lançamentos do Salão do Móvel chegam com tonalidades vibrantes e texturas de toque artesanal.

Em 2015, Milão pede cor e também metal dourado, texturas com toque artesanal e muitas peças para áreas externas, que fazem do jardim uma extensão dos ambientes sociais. Se depender do Salão do Móvel deste ano, o décor ganhará em irreverência e personalidade – e colocará um pé no Brasil, pois nossos designers chamaram a atenção na Itália.

À PROVA DE MONOTONIA

Tons marcantes dominam os lançamentos

Os clássicos cinza, off-white, marrom e bege estavam lá, claro. Mas quem percorreu os pavilhões em Rho, onde se realiza a maior feira do segmento do planeta, não pôde deixar de perceber móveis e acessórios tingidos de rosa, vermelho, turquesa, verde e roxo. A cartela traz perfume oitentista às novidades e reafirma uma das vertentes atuais do design de interiores: a aposta em ambientações leves e divertidas.

Tributo ao bom humor

A Kartell lança coleção póstuma do mestre que fez da graça sua marca registrada

08-milao-2015-lancamentos-vem-em-cores-vibrantes-e-texturas-artesanais

 (/)

 

Já se vão mais de 30 anos desde a fundação do grupo Memphis (1981–1987), que revolucionou o design com peças espirituosas e era liderado pelo austríaco Ettore Sottsass (1917-2007). Esta linha de vasos, bancos e luminária desenhados por ele para a Kartell em 2004 – e finalmente produzidos pela grife italiana –, porém, comprova que a alegria não sai de moda.

OS REIS DO PAVILHÃO 20

Ronan e Erwan Bouroullec brilharam nos estandes

Por onde o olhar passeasse no setor de móveis contemporâneos, lá estava o nome dos irmãos franceses. Ronan e Erwan Bouroullec desenvolveram criações para a Vitra, a Glas Italia e a Artek, entre outras marcas. “Com seu traço delicado, eles eram as pessoas certas para dar nova linguagem ao ferro forjado”,diz Eugenio Perazza, diretor da Magis, no vídeo de lançamento da linha Oficina.

Vocês assumem encomendas para as mais diversas marcas. Como imprimem estilo próprio a todas?

Temos nosso traço, o que acreditamos ser o bom design, e o combinamos com as necessidades de cada cliente. Pensamos, obviamente, nas questões comerciais, fundamentais para o fabricante, mas sem jamais deixar de lado nossa identidade e o desejo de provocar emoção. Numa feira desse porte, veem-se milhares de novidades ao mesmo tempo.

Como emocionar o público?

Para nós, isso se atinge ao despertar memórias, proporcionar um toque agradável, facilitar a vida das pessoas e tornar mais belo o lugar no qual elas vivem. É uma equação que exige muita pesquisa de materiais e formas mas também demanda grande dose de sensibilidade. Para causar esse impacto, é preciso considerar também os próprios sentimentos.

O que toca seu coração?

A experiência de ser pai me comove de um jeito que jamais imaginei. Embora ame meu trabalho, nenhuma criação me dá tanto prazer quanto passar horas no ateliê que possuo em casa fazendo brinquedos de madeira para minhas filhas: Joséphine, de 5 anos, e Salomé, de 2.  

A FEBRE DO OURO

Renda-se ao dourado, o hit que perdura

Assim como nas passarelas, o padrão novamente sobressaiu nos móveis, o que se repete há, pelo menos, três anos. O segredo para usá-lo bem na decoração é associar com tonalidades quentes. “Ele fica lindo com vermelho e laranja-queimado. Isso sem esquecer o preto, formando uma dupla imbatível”, ensina o arquiteto Antonio Ferreira Jr., de São Paulo, que há, mais de uma década, confere de perto as novidades da feira milanesa.

VARANDAS DE ARRASAR

Áreas externas também merecem glamour

Deixar uma cadeira assinada por ninguém menos do que Antonio Citterio ou Jaime Hayon tomando chuva? Relaxar de biquíni num sofá desenhado pela diva Patricia Urquiola? Pode, sim! Para os expositores presentes em Milão, o jardim é um ambiente tão nobre como a sala de estar. Daí as novidades nascidas em pranchetas estreladas e confeccionadas com alumínio, fibras naturais e sintéticas, plástico e tecidos resistentes a intempéries.

Ao ar livre, com muito estilo

Entenda por que o quintal vem se tornando um dos lugares mais queridos da casa  

Não foi por acaso que a feira estava lotada de criações destinadas ao jardim. “Há grande busca de conforto, então as pessoas aproveitam mais o local em que moram e valorizam todos os espaços, inclusive os externos. Isso vale mesmo para quem dispõe somente de uma pequena varanda de apartamento”, explica Heloisa Righetto, de Londres, editora da seção Lifestyle & Interiors da consultoria de tendências WGSN.

YES, NÓS TEMOS DESIGN!

Marcas e autores brasileiros fizeram bonito

Talvez os gringos não saibam pronunciar Zanini de Zanine, mas certamente repararam nas peças do carioca, levadas à Itália pela Butzke. Também estiveram lá Saccaro, Moora Mobília Brasileira, A Lot Of e Sollos. Além disso, três mostras coletivas ajudaram a divulgar no exterior nomes emergentes e já consolidados do design nacional: Brazil S/A, Made a Milano e Rio+Design, todas sucesso de público.

Duas perguntas para Jader Almeida

Pelo segundo ano, a Sollos, empresa da qual você é diretor criativo, montou um showroom próprio em Milão. Os brasileiros vêm conquistando mais espaço?

Demos um salto, sim. Até algum tempo atrás, havia poucas iniciativas do tipo ocorrendo, e, agora, foram várias. Isso sinaliza um desbravamento da indústria nacional, indica que não estamos mais à margem. Ainda é um movimento tímido, mas já capaz de atrair olhares para o Brasil.

Como foi a receptividade dos visitantes?

 

Felizmente, a melhor possível. Mostramos que não devemos nada em qualidade de design e execução às peças produzidas por grifes de renome internacional. Já temos negócios encaminhados com compradores de países como Austrália, Espanha, Estados Unidos, França, Inglaterra, Japão e Líbano – eles gostaram do que viram e resolveram investir. Esse feedback não poderia ser mais claro e traz um orgulho imenso.

ESPETÁCULO À PARTE

Cenografias também valeram a visita  

Impossível não se surpreender com as ambientações montadas por lojas e instituições em eventos Fuori Salone, paralelos à feira. “Elas são o maior atrativo da viagem. Além do visual deslumbrante, algumas permitem conhecer designers ainda não tão famosos, cujo trabalho está exposto fora dos pavilhões em Rho”, afirma o designer de interiores paulista Francisco Cálio. Neste ano, ele ficou especialmente encantado com as montagens da Moooi e da Louis Vuitton.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s