Obras de arte com preços acessíveis em SP

Galerias de São Paulo que vendem fotos, telas e esculturas com valores acessíveis. E itens para comprar pela internet.

Galeria Porão. Tudo começou em 2014, quando Fernando Palmisano, executivo do mercado financeiro, resolveu comprar uma fotografia para sua casa. Ao se deparar com preços exorbitantes, resolveu abrir a Galeria Porão em parceria com Geraldo da Matta Machado Neto. No site da empresa, podem-se escolher a imagem, o tamanho, o papel e a moldura da encomenda, que chega em poucos dias. “Conseguimos valores melhores oferecendo tiragens extensas para obras de pequeno porte. Para fotosde 80 cm x 1,20 m, no entanto (a maior medida que eles disponibilizam), limitamos a impressão a dez cópias”, diz Fernando. Mas nem tudo acontece online: caso prefira, é possível visitar a loja física. “Todos são bem-vindos. Não temos a tradicional barreira que intimida quem não pode comprar peças caras.”  R. Aspicuelta, 145, Vila Madalena, tel. (11) 2371-1701; 

 

BG27. Democratizar a arte é o intuito dosirmãos e designers Billy e Gabriel Sáez, donos da galeria BG27. Para isso, a dupla oferece tiragens limitadas de fotografia, desenho, ilustração e gravura a preços atraentes. Os trabalhos vêm numerados e assinados pelos autores. E, a fim de garantir qualidade, os processos de impressão e acabamento de cada item são acompanhados pessoalmente pelos proprietários. Além da arte impressa, a BG27 possui uma linha batizada LAB, de peças de design produzidas igualmente em pequena quantidade – caixas,barris, luminárias e pratos constam nesse rol de produtos que combinam bom gosto com bom negócio. R. Francisco Leitão, 265, Pinheiros, tel. (11) 3824-0697; 

 

Arte Hall. Waltercio Caldas, Vik Muniz e José Bento são alguns dos renomados artistas representados pela Arte Hall. Mas o foco dos sócios, Leonardo Coelho e Florence Antonio, também recai sobre colecionadores iniciantes.“Para que as pessoas comecem a ter gosto por esse universo, é preciso que deem um passo de cada vez”, diz Leonardo. Pensando assim, eles apostam no Clube Hall como um modo de estimular quem não dispõe de orçamento milionário. Os interessados pagam uma anuidade e recebem cinco obras produzidas em série limitada – todas são entregues com a assinatura do autor, a numeração e o certificado. Como mesmo intuito, a galeria promove visitas em grupo a ateliês, coleçõesparticulares, exposições e museus. R. Joaquim Antunes, 187, Jardim Paulistano, tel. (11) 3063-4630; 

Gravura BrasileiraQuem passa por esta casinha de fachada antiga na zona oeste não imagina que dentro existe a galeria Gravura Brasileira. Segundo o proprietário e curador, Eduardo Besen, trata-se do maior acervo do Brasil de obras feitas com a técnica: 4 mil itens de 250 nomes consagrados, como Lívio Abramo (1903-1993) e Regina Silveira, e jovens, a exemplo de Nina Kreis e Mauricio Parra. “Temos da gravura mais tradicional, em metal ou xilogravura, ao lambe-lambe”, diz Eduardo. Se a vontade de começar uma coleção particular for grande, e o orçamento, limitado, vale aproveitar o projeto Compre uma Gravura, por meio do qual a galeria vende, a cada dois meses, obras a preços especiais, com tiragem de até 30 exemplares. R. Doutor Franco da Rocha, 61, Perdizes, tel. (11) 3624-9193; 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s