Paulo Alves e as suas peças expressivas de madeira

O arquiteto Paulo Alves revela sua intimidade com a madeira por meio de peças expressivas.

O menino do interior, que vivia espiando as marcenarias de Jardinópolis, SP, transformou-se em um dos profissionais mais criativos da atualidade no trabalho com a madeira. Batizados de nomes que fazem parte de seu cotidiano, os móveis de Paulo Alves mimetizam, na maioria das vezes, as formas da natureza, como a estante Floresta (5), com estrutura que lembra galhos. Mas sua principal inspiração foi descoberta durante a faculdade de arquitetura, no campus de São Carlos da Universidade de São Paulo (USP). Durante uma das muitas palestras a que assistia, Paulo conheceu o legado de Lina Bo Bardi. Quando foi para a capital paulista, depois de formado, começou a trabalhar no Instituto Lina Bo e P. M. Bardi e, de lá, seguiu para a Marcenaria Baraúna, criada por discípulos de Lina e da qual se tornou sócio alguns anos mais tarde. É a essa oportunidade que Paulo atribui sua experiência com a prática da marcenaria. Em 2004, continuou seu caminho independente ao fundar a Marcenaria São Paulo, onde vende suas criações, feitas de madeira certificada. Além disso, ele coleciona alguns prêmios que trazem o reconhecimento de seu empenho e sua preocupação com a origem da matéria-prima com que trabalha.

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.