Viagem à Índia inspira decoração de duas casas!

Imagens capturadas por um arquiteto no Laos e uma designer na Índia deixam marcas na memória e influenciam a decoração de suas casas.

O rio Mekong, que atravessa o Sudeste Asiático, inspirou o roteiro do arquiteto Alexandre Zanini por três países: Laos, Camboja e Vietnã. Destino pouco explorado pelo turismo, o Laos foi o ponto alto da viagem. Entre os rios Mekong e Khan, o arquiteto se surpreendeu com uma pequena joia: a cidade de Luang Prabang. Hospedado num hotel de charme, ele explorou as ruas, repletas de templos e construções tradicionais, que se misturam à arquitetura da colonização francesa. “Chamam a atenção as tramas aplicadas em arremates de telhado, detalhes de parede e grades”, lembra. Nessa paisagem única, uma cena atraiu seu olhar: um monge com vestes cor de açafrão estuda à sombra de uma árvore carregada de flores do mesmo tom. De volta a São Paulo, ele emprestou o alaranjado do monge para aquecer sua sala de jantar. Trazido na bagagem, o tecido, lá usado sobre a cama, aqui serve de caminho de mesa

O xale de seda (Donatelli) faz referência à cor do budismo no Laos. Foto de...

 (/)

As cores quentes da foto de um monge que lê sob uma árvore num monastério ...

 (/)

Alguns dos tecidos garimpados pelo arquiteto são encontrados na Artemania.

 (/)

Ricamente decorada, uma espécie de marmita de madeira, que os monges usam pa...

 (/)

Feito em tear manual numa aldeia próxima a Luang Prabang, o tecido de algod�...

 (/)

“Pedacinhos de mundo” alimentam o trabalho da designer

Nascida nos Estados Unidos, filha de argentinos e brasileira por opção, a designer Roxanne Duchini traz no sangue o gosto por viagens. Sem jamais perder uma oportunidade de fazer as malas, ela já conheceu países como México, Tailândia, Laos, Vietnã e Marrocos. De cada lugar visitado, volta com a bagagem repleta de tecidos que servirão de matéria-prima ao seu trabalho. “São pedacinhos de mundo que trago comigo.” Com eles, cria ousadas misturas que dão cara nova a sofás, cadeiras e banquetas. Mas é da Índia, mais precisamente de uma aldeia na fronteira com o Paquistão, que guarda as melhores lembranças, como o retrato que fez de duas indianas e uma criança com suas roupas coloridas. “É impossível descrever em palavras a riqueza de cores, formas e combinações de tecidos que encontrei por lá”, conta. Uma inspiração que está presente em cada canto de seu apartamento paulistano.

Sáris indianos fazem às vezes de cortina, e almofadas criadas com tecidos d...

 (/)

“Nessa aldeia da Índia, as roupas das crianças passam de geração em gera...

 (/)

Nas mãos de Roxanne, a barra bordada de uma saia comprida, vestimenta tradic...

 (/)

A cadeira comum ganhou nova roupagem com o revestimento especial criado pela ...

 (/)

A designer Roxanne responsável pela decoração

 (/)

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s