Projeto futurístico pretende pendurar arranha-céu em um asteroide

O escritório Clouds Architecture Office de Nova York revela projetos de um novo sistema de construção para criar arranha-céus anexados a asteroides

 (Reprodução/Clouds Architecture Office/Dezeen)

Conforme as tecnologias avançam, a arquitetura também o faz. O escritório de arquitetura Clouds Architecture Office, de Nova York, acaba de revelar projetos de um novo sistema de construção conceitual para criar arranha-céus anexados a asteroides. Isso mesmo. O escritório propõe que um grande asteroide seja colocado em órbita sobre a Terra e que um cabo de alta resistência ligue-o a um arranha-céu – que poderia transitar entre diferentes continentes da Terra. A torre seria construída sobre Dubai, onde a construção de edifícios altos é uma constante e o valor para tal empreendimento é muito mais baixo do que o custo de algo semelhante em Nova York.

 (Reprodução/Clouds Architecture Office/Dezeen)

O projeto recebeu o nome de Analemma Tower. Em um comunicado à imprensa, a empresa afirmou que a torre seria alimentada por painéis solares baseados no espaço, e que a água capturada das chuvas e nuvens seria filtrada e reciclada. O edifício seria o mais alto do mundo isto é, se você considerar sua altura do céu. Os habitantes poderiam desembarcar na terra de paraquedas.

 (Reprodução/Clouds Architecture Office/Dezeen)

De acordo com o Dezeen, a parte inferior do edifício incluiria escritórios e apartamentos, enquanto a parte superior contaria com estabelecimentos religiosos ou serviços funerários. O tamanho e a forma das janelas mudariam ao longo do comprimento da torre, adaptando-se a diferentes pressões e temperaturas da atmosfera.

Veja mais fotos e tente imaginar como serão as construções do futuro:

 (Reprodução/Clouds Architecture Office/Dezeen)

 (Reprodução/Clouds Architecture Office/Dezeen)

 (Reprodução/Clouds Architecture Office/Dezeen)

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.