A casa-ateliê da estilista Roberta Belotti em São Paulo

O astral descolado é obra da moradora, que vive inventando moda para incrementar o décor cosmopolita dos ambientes

Na sala de jantar, os pendentes vieram de Buenos Aires. Em torno da mesa, comprada em Embu (SP), cadeiras da Marcenaria Baraúna. (Cacá Bratke/Revista CASA CLAUDIA)

Este lugar é a cara da dona: cool e muito charmoso. Roberta pensou em cada detalhe, desenhou parte dos móveis e inventou cúpulas de abajur e almofadas com tecidos reutilizados, além de arrematar o visual superpersonalizado com peças compradas nas viagens que fez ao redor do mundo nos últimos 20 anos como consultora de moda.

Roberta, vestida com sua grife, na porta de entrada da construção. (Cacá Bratke/Revista CASA CLAUDIA)

Hoje, dona da própria marca, a Le Soleil d’Été – que reproduz o mesmo espírito mediterrâneo livre, leve e solto em cena na casa inteira –, a estilista já não circula tanto por aí, mas não perdeu o gosto pelo garimpo, agora online.

Assinada por Jean Gillon, a poltrona Jangada foi a primeira peça escolhida por Roberta, que usou a vestimenta de papel criada por Flora, inspirada no livro O Visconde Partido ao Meio, de Italo Calvino, como obra suspensa. (Cacá Bratke/Revista CASA CLAUDIA)

Aproveita as idas do marido, Antonio, a torneios de tênis para fazer comprinhas, entregues nos hotéis onde ele fica. “Minha casa é uma paisagem em constante mutação”, diz a moradora. Ou, sob outro ângulo, é uma casa viva, afinada com a joie de vivre dos Belotti.

(Cacá Bratke/Revista CASA CLAUDIA)

Integrada à cozinha, a sala frequentemente vira um ateliê para as obras da filha Flora, arquiteta e cenógrafa – ela e a irmã, Isabella, são sócias da mãe na charmosa label da família.

Desenhada pela estilista, a mesa de centro tem estrutura de peroba-rosa e tampo de vidro. Objetos de viagem, a luminária sanfona (Anthropologie) e o tapete da By Kamy completam a atmosfera de conforto da sala. (Cacá Bratke/Revista CASA CLAUDIA)

Quando precisa tingir algum tecido, uma das coisas que mais ama fazer, Roberta carrega as tintas para a garagem. Tudo envolto por um agradável jardim.

O aparador com estrutura de ferro ganhou tampo com renda guipure trazida da França por Roberta. Sobre
o móvel, escultura de madeira da Oficina de Agosto. A mesa lateral Tulipa preta apoia um abajur com base de vidro e cúpula colorida, também criado pela moradora. (Cacá Bratke/Revista CASA CLAUDIA)

Mais sossegado, o andar de cima acomoda as suítes, também decoradas com objetos despretensiosos, mas cuidadosamente combinados.

Na cozinha, com marcenaria cinza, destaca-se a coleção de pratinhos e azulejos portugueses, outra paixão da estilista, pendurados na parede à direita. (Cacá Bratke/Revista CASA CLAUDIA)

Confira mais imagens abaixo:

Banquinhos com almofadas de veludo, também invenção da dona da casa, dão graça ao canto de leitura. (Cacá Bratke/Revista CASA CLAUDIA)

No terraço da churrasqueira, a mesa com tampo de azulejos é criação da moradora. Para compor, um mix de cadeiras. O conjunto de cerâmicas faz parte do garimpo descolado da casa. (Cacá Bratke/Revista CASA CLAUDIA)

(Divulgação/CASA CLAUDIA)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s