Apartamento cheio de cor e vida

Aos 70 anos, a aposentada Maria de Lourdes encontrou na renovação de sua casa novas possibilidades para a vida

 (Melina Mundim Design de Interiores/Divulgação)

Decorar uma casa para um morador na terceira idade exige muitos cuidados. É importante que o projeto atente-se para a criação de ambientes acessíveis, mas ainda assim proporcionando conforto e beleza e para os mais idosos. Na geração em que os mais velhos esbanjam vitalidade e independência, morar sozinho pode ganhar novos significados. 

 (Melina Mundim Design de Interiores/Divulgação)

“O público mais velho preza por um lar cheio de cores e vida. Esse perfil não costuma aderir ao vintage. Mesmo quando não falam, dão preferência para mobília mais atual, com mais frescor”, afirma a designer Melina Mundim, especialista em projetos dedicados à terceira idade.

 (Melina Mundim Design de Interiores/Divulgação)

 (Melina Mundim Design de Interiores/Divulgação)

A profissional foi convidada pela aposentada Maria de Lourdes, de 70 anos, para criar a nova decoração do apartamento onde mora. Com experiência de sobra na bagagem e muitas histórias, ela sentia a necessidade de se desapegar do passado, principalmente de alguns móveis antigos. “Muitos dos meus móveis me remetiam a lembranças não muito boas e por isso quis tudo novo. Além do mais, móveis novos trazem a sensação de vida nova”, pondera.

 (Melina Mundim Design de Interiores/Divulgação)

Maria de Lourdes é um típico exemplo da nova terceira idade. Ela faz pilates, caminhada, estuda inglês, sempre se encontra com as amigas para por o papo em dia, gosta de cozinha e, apesar de viajar muito, gosta mesmo é curtir sua própria casa.

 (Melina Mundim Design de Interiores/Divulgação)

 (Melina Mundim Design de Interiores/Divulgação)

“A casa interfere muito nossa mente. Se ela está bacana, a mente da gente fica bacana. Minha casa está com mais vida. A renovação ajudou na sua organização, fiquei mais disposta, mais feliz. Hoje tenho prazer de ficar em casa”, comemora. Para a moradora, o ponto alto do projeto está na alegria e vitalidade que ele transmite. E a arquiteta não discorda: “É um cliente já que tem bagagem de vida e isso se transmite dentro de casa. A decoração fica com mais personalidade”.

 (Melina Mundim Design de Interiores/Divulgação)

A atmosfera alegre e acolhedora que predomina nos ambientes foi conquistada graças ao jogo de cor escolhido por Melina. De acordo com a profissional, as cores são sempre uma ótima opção para projetos voltados para a terceira idade. “Imagino que a preferência pela quantidade de cor dentro de casa se dê pelo fato de que quando vamos envelhecendo a percepção das cores diminui, então, essa mistura é sempre bem-vinda para o olhar”, diz.

 (Melina Mundim Design de Interiores/Divulgação)

 (Divulgação/CASA CLAUDIA)

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s