Apê urban chic de uma carioca que se mudou para SP

Com a vinda para São Paulo, Stephanie Wenk transformou seu jeito de morar

Com a vinda para São Paulo, Stephanie Wenk transformou seu jeito de morar A moradora, a diretora criativa Stephanie Wenk.

A moradora, a diretora criativa Stephanie Wenk. (Renato Navarro/Revista CASA CLAUDIA)

Quem se atreveria a alugar um apartamento sem nem sequer visitá-lo antes? Com certeza, acontece muito raramente, mas foi o que a diretora criativa Stephanie Wenk fez.

Com a vinda para São Paulo, Stephanie Wenk transformou seu jeito de morar Na parede da sala, obras de Daniel Albuquerque, Solange Pessoa e Tiago Mestre. Sofá da Micasa, mesa de Sergio Rodrigues e tapete da Phenicia Concept.

Na parede da sala, obras de Daniel Albuquerque, Solange Pessoa e Tiago Mestre. Sofá da Micasa, mesa de Sergio Rodrigues e tapete da Phenicia Concept. (Renato Navarro/Revista CASA CLAUDIA)

Em busca de um lugar em São Paulo, ela recebeu uma indicação de um amigo, viu as fotos do apê e assinou o contrato – inclusive sem ter outra opção em vista. Mas há aqui um motivo especial: o arquiteto Felipe Hess morava ali e havia dado ao apê belos revestimentos e seu toque minimalista, pelo qual é conhecido.

Com a vinda para São Paulo, Stephanie Wenk transformou seu jeito de morar O bar vintage, garimpado em um leilão do Copacabana Palace, e a obra de Joaquim Tenreiro vieram do pai de Stephanie.

O bar vintage, garimpado em um leilão do Copacabana Palace, e a obra de Joaquim Tenreiro vieram do pai de Stephanie. (Renato Navarro/Revista CASA CLAUDIA)

Recém-mudada do Rio de Janeiro, a carioca deixou para trás o espírito praiano e se integrou à alma urbana do apartamento. “Gosto de vários estilos e me adapto a cada um conforme a ocasião. Aqui, vesti minha identidade cosmopolita, apostei nos tons mais sóbrios e me desapeguei de tudo que não combinava com essa vibe”, conta ela.

Com a vinda para São Paulo, Stephanie Wenk transformou seu jeito de morar Na estante, vasos italianos. Sobre a mesa, castiçais comprados em Paris.

Na estante, vasos italianos. Sobre a mesa, castiçais comprados em Paris. (Renato Navarro/Revista CASA CLAUDIA)

Na mudança, quase não vieram móveis. Só lembranças de viagens e livros. “Fiquei bem feliz quando entrei aqui e percebi que caberiam todos na estante.”

Com a vinda para São Paulo, Stephanie Wenk transformou seu jeito de morar A estante foi rapidamente ocupada por seus livros de moda e arte. Tapete da By Kamy, sofá da Micasa e poltrona de Percival Lafer.

A estante foi rapidamente ocupada por seus livros de moda e arte. Tapete da By Kamy, sofá da Micasa e poltrona de Percival Lafer. (Renato Navarro/Revista CASA CLAUDIA)

Para o décor, ela escolheu peças de linhas limpas e a estética modernista, que conversam bem com o visual brutalista do lugar e a coleção de obras dela e do marido, o art advisor João Paulo Siqueira Lopes.

Com a vinda para São Paulo, Stephanie Wenk transformou seu jeito de morar Obra de Carlos Amorales pendurada na viga. Na parede do fundo, composição fotográfica de Julio Bittencourt.

Obra de Carlos Amorales pendurada na viga. Na parede do fundo, composição fotográfica de Julio Bittencourt. (Renato Navarro/Revista CASA CLAUDIA)

Uma das coisas de que mais gosta no apartamento é a varanda, onde toma café da manhã enquanto responde e-mails de trabalho. Bem ali, ao lado, a copa das árvores toma conta da vista, “Por ser em um andar baixo, tenho esse privilégio”, diz.

Com a vinda para São Paulo, Stephanie Wenk transformou seu jeito de morar Tapeçaria herdada da avó e rinoceronte comprado na Liberty, de Londres.

Tapeçaria herdada da avó e rinoceronte comprado na Liberty, de Londres. (Renato Navarro/Revista CASA CLAUDIA)

Quando recebe gente em casa, às vezes acontece de um ou outro amigo que mora nas redondezas estar passando pela rua na hora e também querer participar da festa. “Eles ouvem o burburinho lá de baixo, me ligam e pedem para subir. Me divirto com isso.”

Com a vinda para São Paulo, Stephanie Wenk transformou seu jeito de morar Cadeiras da Artesian e lustre da Passado Composto. Bonecas trazidas da África.

Cadeiras da Artesian e lustre da Passado Composto. Bonecas trazidas da África. (Renato Navarro/Revista CASA CLAUDIA)

Com a vinda para São Paulo, Stephanie Wenk transformou seu jeito de morar Telas de Tania Candiani e poltrona da Verniz.

Telas de Tania Candiani e poltrona da Verniz. (Renato Navarro/Revista CASA CLAUDIA)

Siga CASA CLAUDIA no Instagram

 (Divulgação/CASA CLAUDIA)

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Veja Também Artesanei.com.br | Novo Shopping Artesanato, Decoração!

    https://artesanei.com.br
    Artesanei – Novo Shopping – Descubra fabricantes, Designers independentes e empreendedores criativos de todos os lugares, tudo em um só lugar – Artesanei.com.br

    Curtir