Casa em Minas Gerais tem jardim com mais de 400 espécies raras

O artista plástico João Machado construiu em Visconde de Mauá, Minas Gerais, a Villa Mandaçaia, um refúgio inspirado no charme dos gîtes do sul da França

Casa em Minas Gerais tem jardim com mais de 400 espécies raras No terreno de 10 mil m², o jardim de espécies exóticas plantado pelo morador se mistura à vegetação original e envolve a estufa, com janelões de ferro e vidro.

No terreno de 10 mil m², o jardim de espécies exóticas plantado pelo morador se mistura à vegetação original e envolve a estufa, com janelões de ferro e vidro. (André Nazareth/Revista CASA CLAUDIA)

João Machado cresceu entre as telas e os pincéis do ateliê do pai – o artista plástico Juarez Machado –, em Paris, e os campos de lavanda e girassóis do sul da França, onde passava longas temporadas. Nas férias, vinha para o Brasil e, numa das estadias, resolveu iniciar um sonho antigo: comprar um terreno nas montanhas e nele criar um horto botânico, com sementes garimpadas no mundo todo.

Casa em Minas Gerais tem jardim com mais de 400 espécies raras A casa foi forrada de feltro, no qual são presas mudas típicas de barranco, que, no futuro, vão cobrir toda a fachada de verde. A sacada do quarto de Arasy e João também é um mirante para o horizonte.

A casa foi forrada de feltro, no qual são presas mudas típicas de barranco, que, no futuro, vão cobrir toda a fachada de verde. A sacada do quarto de Arasy e João também é um mirante para o horizonte. (André Nazareth/Revista CASA CLAUDIA)

O local escolhido fica na parte mineira de Visconde de Mauá, numa área vizinha à Cachoeira Santa Clara, a mais de 1 mil metros de altura. “A princípio, não pensei em me mudar para cá. Ainda vivia em Paris, trabalhando como curador de uma galeria de arte. Só queria um lugar para ter uma coleção de plantas. Por isso, construí um chalé pré-fabricado, meu pouso, que levantei em quatro dias”, conta. Aos poucos, entre idas e vindas, ele plantou 400 espécies raras, principalmente frutíferas. E viu seu paraíso particular ganhar forma.

Produção de cerâmica recém-saída do forno Na mesa está a produção recém-saída do forno, pronta para receber a esmaltação.

Na mesa está a produção recém-saída do forno, pronta para receber a esmaltação. (André Nazareth/Revista CASA CLAUDIA)

Há exatos quatro anos, João chegou para ficar. Conheceu a bailarina uruguaia Arasy Benitez e juntos começaram a incrementar o sonho inicial. “Ergui então acasa, o ateliê e a estufa. Tudo com o capricho de quem buscava algo muito especial, uma roça com jeito de Provença, um jardim com uma atmosfera mágica”, conta João.

Cerâmicas As cerâmicas, utilitárias ou artísticas, ganham formas inusitadas com um traço orgânico.

As cerâmicas, utilitárias ou artísticas, ganham formas inusitadas com um traço orgânico. (André Nazareth/Revista CASA CLAUDIA)

“Tomei cuidado para não preencher demais os espaços. Venho de uma família que gosta de acumular. Minha mãe, a decoradora Eliane Carvalho, coleciona de tudo e sempre vivi em ambientes repletos de objetos com personalidade. Procurei aqui privilegiar apenas o essencial”, completa.

Casa em Minas Gerais tem jardim com mais de 400 espécies raras A altitude da região faz a temperatura cair à noite. Por isso, a lareira do quarto é acesa mesmo no verão. Junto à janela, almofadão da Feira e, na parede, tela assinada por João.

A altitude da região faz a temperatura cair à noite. Por isso, a lareira do quarto é acesa mesmo no verão. Junto à janela, almofadão da Feira e, na parede, tela assinada por João. (André Nazareth/Revista CASA CLAUDIA)

O projeto cresceu, tomou forma com paredes de pedra e madeira de demolição e esquadrias de ferro e ganhou o nome de Villa Mandaçaia. Hoje, o local recebe até hóspedes – apenas um casal por vez – e inclui um restaurante exclusivo, onde são preparados pratos com as espécies e os temperos colhidos no jardim.

Veja também
Chalé pré-fabricado Entre a casa e o ateliê, fica o chalé pré-fabricado – a primeira construção do terreno. Hoje é aqui que João recebe os hóspedes.

Entre a casa e o ateliê, fica o chalé pré-fabricado – a primeira construção do terreno. Hoje é aqui que João recebe os hóspedes. (André Nazareth/Revista CASA CLAUDIA)

“Montei a casa com material descartado, que comprei em fazendas centenárias. Queria que os cômodos fossem impregnados de história e da atmosfera local”, explica. Além de cuidar da propriedade, o foco de João está em sua produção artística, que inclui cerâmicas, esculturas e telas.

Casa em Minas Gerais tem jardim com mais de 400 espécies raras Esculturas se espalham pelo jardim da Villa Mandaçaia e, com o tempo, passam a exibir uma cobertura natural: verde e viva.

Esculturas se espalham pelo jardim da Villa Mandaçaia e, com o tempo, passam a exibir uma cobertura natural: verde e viva. (André Nazareth/Revista CASA CLAUDIA)

“Acabei de montar uma exposição em São Paulo, na Galeria Nicoli. Um sinal de que meu trabalho está dando frutos. As cerâmicas também já estão espalhadas por várias lojas bacanas. De Visconde de Mauá, estou conseguindo ganhar o mundo”, afirma.

Casa em Minas Gerais tem jardim com mais de 400 espécies raras No ateliê, num galpão anexo à casa, João molda as cerâmicas e tinge, usando as mãos, as telas colocadas diretamente no piso.

No ateliê, num galpão anexo à casa, João molda as cerâmicas e tinge, usando as mãos, as telas colocadas diretamente no piso. (André Nazareth/Revista CASA CLAUDIA)

Esculturas trazidas de Paris, criações do morador e pinhas Esculturas trazidas de Paris, criações do morador e pinhas recolhidas no terreno dão um toque pessoal às estantes e mesas da sala.

Esculturas trazidas de Paris, criações do morador e pinhas recolhidas no terreno dão um toque pessoal às estantes e mesas da sala. (André Nazareth/Revista CASA CLAUDIA)

Casa em Minas Gerais tem jardim com mais de 400 espécies raras Perto do rio, a mesa de madeira é o local perfeito para um almoço a dois.

Perto do rio, a mesa de madeira é o local perfeito para um almoço a dois. (André Nazareth/Revista CASA CLAUDIA)

iguarias servidas no restaurante da Villa Mandaçaia Algumas iguarias servidas no restaurante. As cerâmicas do morador conferem uma estética especial às receitas.

Algumas iguarias servidas no restaurante. As cerâmicas do morador conferem uma estética especial às receitas. (André Nazareth/Revista CASA CLAUDIA)

Casa em Minas Gerais tem jardim com mais de 400 espécies raras Os jantares à luz de velas são servidos na estufa. Os móveis antigos vêm do acervo da fazenda de café da mãe de João e contrastam com o tom industrial da construção.

Os jantares à luz de velas são servidos na estufa. Os móveis antigos vêm do acervo da fazenda de café da mãe de João e contrastam com o tom industrial da construção. (André Nazareth/Revista CASA CLAUDIA)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s