Casa na zona sul carioca reúne cores, texturas, plantas

Não foi à toa que esta casa virou o ponto de encontro da família e dos amigos. Confira os detalhes do projeto

Desde que se casaram, há 10 anos, eles sonhavam em ter uma casa gostosa, aconchegante, com espaço para reunir toda a família, que inclui filhos, netos, afilhados – além de muitos amigos. Ele, um chef francês, e ela, uma produtora de TV carioca, resolveram que o endereço tão procurado seria em Búzios (RJ), de frente para o mar, onde pretendiam morar futuramente. Quando a ideia estava prestes a sair do papel, uma placa de “vende-se”, numa rua tranquila do Jardim Botânico, mudou o rumo da história. Os dois entraram no imóvel só para matar a curiosidade, mas não teve jeito: foi amor à primeira vista.

O tríptico de Gabriela Machado cobre a parede e colore a sala junto com poltronas da Pé Palito. Na página ao lado, a jarra (Luiz Salvador) é usada como vaso sobre a mesa (Novo Ambiente) criada por Fernando e Humberto Campana.

O tríptico de Gabriela Machado cobre a parede e colore a sala junto com poltronas da Pé Palito. Na página ao lado, a jarra (Luiz Salvador) é usada como vaso sobre a mesa (Novo Ambiente) criada por Fernando e Humberto Campana. (André Nazareth/Revista CASA CLAUDIA)

No jantar, destaque para a tela de Guilherme Secchin. Móveis
da Arquivo Contemporâneo.

No jantar, destaque para a tela de Guilherme Secchin. Móveis
da Arquivo Contemporâneo. (André Nazareth/Revista CASA CLAUDIA)

“O lugar era incrível, uma construção original dos anos 1950 que, com uma boa reforma, poderia ficar exatamente como imaginávamos: com muita madeira, cozinha aberta, pé-direito alto, transparência e luz natural farta. Nesse momento, a vontade de comprar uma casa fora do Rio parou de fazer sentido”, lembra a moradora.

Livros e objetos parecem flutuar na estante de Jader Almeida. A faixa listrada (no braço do sofá)e os cães de madeira vieram do Gabinete Duilio Sartori.

Livros e objetos parecem flutuar na estante de Jader Almeida. A faixa listrada (no braço do sofá)e os cães de madeira vieram do Gabinete Duilio Sartori. (André Nazareth/Revista CASA CLAUDIA)

A escada de madeira e aço corten leva ao mezanino, que lembra uma galeria graças às paredes brancas, à luz natural e aos quadros de diferentes artistas. O pendente Wireflow (E:light), de Arik Levy, reforça o pé-direito duplo (projeto de iluminação de Monica Lobo). O piso preto e branco é original da construção.

A escada de madeira e aço corten leva ao mezanino, que lembra uma galeria graças às paredes brancas, à luz natural e aos quadros de diferentes artistas. O pendente Wireflow (E:light), de Arik Levy, reforça o pé-direito duplo (projeto de iluminação de Monica Lobo). O piso preto e branco é original da construção. (André Nazareth/Revista CASA CLAUDIA)

O arquiteto Ricardo Hachiya, que já havia feito outros projetos para o casal, entrou em cena para redesenhar a planta. Assim surgiu o grande living, totalmente integrado ao jardim e à cozinha, ambiente perfeito para armar festas à beira da piscina. “Queria uma casa para ser bem usada e bem vivida. Procurei investir em peças bacanas, duráveis e que não cansassem”, conta ela.

A pintura amarela e o armário antiguinho (Pé Palito) dão um ar retrô à cozinha do chef, integrada ao estar. Prático, o morador curte manter os utensílios expostos ao alcance da mão.

A pintura amarela e o armário antiguinho (Pé Palito) dão um ar retrô à cozinha do chef, integrada ao estar. Prático, o morador curte manter os utensílios expostos ao alcance da mão. (André Nazareth/Revista CASA CLAUDIA)

Já a cozinha oficial da casa, usada no dia a dia, combina armários planejados, feitos pela ViewDesign RJ, com um paneleiro suspenso. Ao fundo, aparece a horta de temperos.

Já a cozinha oficial da casa, usada no dia a dia, combina armários planejados, feitos pela ViewDesign RJ, com um paneleiro suspenso. Ao fundo, aparece a horta de temperos. (André Nazareth/Revista CASA CLAUDIA)

Outro ponto importante: trazer personalidade por meio de estampas, cores e objetos garimpados em viagens. “Em cada cantinho há um pedaço da nossa vida. É um enorme prazer viver aqui”, arremata a moradora.

A porta, revestida de laminado melamínico, serve como painel para escrever receitas e avisos com giz.

A porta, revestida de laminado melamínico, serve como painel para escrever receitas e avisos com giz. (André Nazareth/Revista CASA CLAUDIA)

As colunas, preservadas na reforma, mostram a arquitetura típica dos anos 1950. A piscina manteve a forma orgânica, mas ganhou novo revestimento, de pastilhas cerâmicas pretas (5 x 5 cm). O paisagismo de Cristina Isnard privilegia espécies tropicais.

As colunas, preservadas na reforma, mostram a arquitetura típica dos anos 1950. A piscina manteve a forma orgânica, mas ganhou novo revestimento, de pastilhas cerâmicas pretas (5 x 5 cm). O paisagismo de Cristina Isnard privilegia espécies tropicais. (André Nazareth/Revista CASA CLAUDIA)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s