Casa no sertão de Alagoas realça a cultura e arquitetura local

A beleza e a simplicidade da região inspiraram os arquitetos no projeto que evidencia obras de arte dos nativos e dialoga com as características da cidade

1-casa-no-sertao-de-alagoas-realca-a-cultura-e-arquitetura-local-fachada

 (Reprodução/João Duayer & Nathalie Ventura/ArchDaily)

A casinha, que fica em Olho d’Água do Casado, no sertão de Alagoas, foi reformada pelo escritório Tavares Duayer Arquitetura para o quadro Lar Doce Lar do programa de TV Caldeirão do Huck. A casa não tinha privacidade, o espaço era quente e escuro e o esgoto era lançado nos fundos do terreno. A região que inspira beleza e simplicidade norteou o projeto, que teve como principal foco realçar a cultura local e preservar a arquitetura da região.

2-casa-no-sertao-de-alagoas-realca-a-cultura-e-arquitetura-local-area-externa

 (Reprodução/João Duayer & Nathalie Ventura/ArchDaily)

As cores e elementos usados dialogam com o restante da cidade. E algumas técnicas utilizadas proporcionaram mais claridade e conforto térmico ao espaço.

3-casa-no-sertao-de-alagoas-realca-a-cultura-e-arquitetura-local-sala-de-estar

 (Reprodução/João Duayer & Nathalie Ventura/ArchDaily)

O mobiliário neutro evidencia os objetos de artesanato local. Obras de arte dos nativos e a reutilização de objetos típicos fazem parte do design da casa.

4-casa-no-sertao-de-alagoas-realca-a-cultura-e-arquitetura-local-cozinha

 (Reprodução/João Duayer & Nathalie Ventura/ArchDaily/ArchDaily)

A cozinha ganhou atenção especial, já que a moradora é uma cozinheira que ajuda muitas instituições comunitárias. A sala de jantar é integrada à cozinha e, por isso, muito usada pela família toda como um ponto de encontro.

5-casa-no-sertao-de-alagoas-realca-a-cultura-e-arquitetura-local-quartos

 (Reprodução/João Duayer & Nathalie Ventura/ArchDaily)

Os quartos foram projetados para serem confortáveis o bastante para que os moradores pudessem focar nos estudos.

6-casa-no-sertao-de-alagoas-realca-a-cultura-e-arquitetura-local

 (Reprodução/João Duayer & Nathalie Ventura/ArchDaily/ArchDaily)

A fachada é predominantemente branca, conversando com as cores claras da arquitetura local. Enquanto isso, o verde, o azul e a vegetação em lugares estratégicos dão vida ao projeto.

Fonte: Archdaily

banner_goto

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s