O apê tropical kitsch de Vic Meirelles

Com bananeiras e peças compradas em antiquários, o florista Vic Meirelles faz um divertido hi-lo na decoração de seu apartamento

1-o-ape-tropical-kitsch-de-vic-meirelles

 (Gui Morelli/Revista CASA CLAUDIA)

“Não ligo muito para nomes e grifes. O que me atrai é puramente estético”, conta o florista e decorador Vic Meirelles, que adora misturar peças. A maioria delas vem de garimpo, feito em antiquários, em bazares do tipo “família vende tudo” e na 25 de Março, rua de comércio popular em São Paulo. Apesar disso, os artefatos de luxo também têm vez em seu apê, reformado pelo arquiteto René Fernandes Filho.

Em sua sala, ele procurou dar um clima tropical “meio Dolce & Gabbana”. 

4-o-ape-tropical-kitsch-de-vic-meirelles

 (Gui Morelli/Revista CASA CLAUDIA)

É debruçado sobre a escrivaninha, herança da avó, que ele pesquisa referências diariamente em sua extensa coleção de livros. Abajur de Ana Neute.

3-o-ape-tropical-kitsch-de-vic-meirelles

 (Gui Morelli/Revista CASA CLAUDIA)

Vasos e esculturas de animais compõem a miscelânea de objetos com o abajur de cúpula ikat.

2-o-ape-tropical-kitsch-de-vic-meirelles

 (Gui Morelli/Revista CASA CLAUDIA)

A escultura de Florian Raiss retrata o morador. Luminária da Lustres Yamamura e arandela do extinto antiquário de Renée Behar.

7-o-ape-tropical-kitsch-de-vic-meirelles

 (Gui Morelli/Revista CASA CLAUDIA)

O mix é inusitado e repleto de suas peças favoritas, muitas dos anos 1950, época pela qual Vic é apaixonado. Não faltam, inclusive, objetos que ele usa para montar o décor de casamentos e festas badaladas, que comanda Brasil afora. Por isso mesmo, Vic está sempre mudando a disposição dos objetos em casa, adquirindo peças novas e trocando os estofados com seu tapeceiro de confiança. E as flores, claro, estão por todos os lados. As favoritas? “Orquídeas, pois são as que duram mais”, revela.

8-o-ape-tropical-kitsch-de-vic-meirelles

 (Gui Morelli/Revista CASA CLAUDIA)

Um par de bananeiras emoldura a sala de jantar.

5-o-ape-tropical-kitsch-de-vic-meirelles

 (Gui Morelli/Revista CASA CLAUDIA)

No centro da mesa, um arranjo com fores de açúcar, feito pelo amigo Nelson Pantano, realça o mix despojado.

6-o-ape-tropical-kitsch-de-vic-meirelles

 (Gui Morelli/Revista CASA CLAUDIA)

O florista queria o conforto dos hotéis no quarto de casa. Tecido da JRJ para a cabeceira, colcha da Victoria Mill e almofada da Hermès.

banner_goto

 (/)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s